Busca

Vatican News
Enquanto trabalhavam entre os escombros da Igreja, os jovens tiveram a ideia de criar algo simbólico, que mostrasse que o amor ainda pode triunfar sobre a violência. Enquanto trabalhavam entre os escombros da Igreja, os jovens tiveram a ideia de criar algo simbólico, que mostrasse que o amor ainda pode triunfar sobre a violência. 

Sursum corda: iniciativa de jovens chilenos impulsiona reconstrução da Igreja da Assunção

O projeto “Sursum Corda” mostra que embora existam, sem dúvida, muitos jovens que destroem, muitos outros estão dispostos a colocar-se ao serviço dos irmãos e a transmitir uma mensagem de amor e perdão, observa o bispo auxiliar de Santiago, Dom Alberto Lorenzelli.

Tiziana Campisi - Cidade do Vaticano

"Sursum Corda": este é o nome do projeto que estudantes, acadêmicos e voluntários colocaram em prática com o objetivo de avaliar os danos, limpar e salvar as esculturas e pinturas da Igreja da Assunção, em Santiago do Chile, um dos locais de culto vandalizados e incendiados durante protestos antigovernamentais em 18 de outubro de 2020.

De acordo com o último relatório sobre Liberdade Religiosa no Mundo, publicado em abril passado pela Ajuda à Igreja que Sofre Internacional, nada menos que 60 igrejas e capelas cristãs foram vandalizadas no Chile desde outubro de 2019. Restou muito pouco da Igreja da Assunção e sua reconstrução interna ainda não começou, informa o portal  da ACS Internacional. A previsão é que para a restauração deste patrimônio nacional serão necessários muitos anos.

Protagonistas da reconstrução

 

São jovens estudantes do Departamento da Universidade dos Trabalhadores e Agricultores e de um centro profissional especializado na construção, restauro e prevenção de riscos para edifícios históricos que ofereceram a sua ajuda ao pároco, tocados pelo estado de degradação e destruição do lugar de culto.

Juntos limparam o interior, recuperaram das cinzas pedaços de madeira carbonizada, páginas do Evangelho e fragmentos das pinturas que adornavam as paredes da igreja, na esperança de poder restaurá-los. E enquanto trabalhavam entre os escombros, os jovens tiveram a ideia de criar algo simbólico, que mostrasse que o amor ainda pode triunfar sobre a violência. Assim, encarregaram um ourives para modelar cruzes peitorais com os restos da madeira queimada da Igreja da Assunção. Um deles foi doado ao bispo auxiliar de Santiago, Dom Alberto Lorenzelli, que por sua vez o enviou ao Papa Francisco.

De madeira queimada à cruz

 

Em declarações à ACS, Dom Lorenzelli explicou que esta cruz tem um significado profundo, porque recorda uma igreja incendiada num determinado momento, portanto uma ferida profunda vivida pela Igreja, mas também pelo povo chileno. O prelado recordou que os jovens manifestantes em anos anteriores também danificaram vários locais de culto.

“Temos muitos jovens que perderam o sentido dos valores e esqueceram a sua história - acrescentou Dom Lorenzelli -, pessoas entre os 16 e os 20 anos que se rebelam contra qualquer instituição, qualquer forma de autoridade. É um movimento incontrolável, sem líder para conversar”.

O projeto “Sursum Corda” mostra, pelo contrário, que embora existam, sem dúvida, muitos jovens que destroem, muitos outros estão dispostos a colocar-se ao serviço dos irmãos e a transmitir uma mensagem de amor e perdão.

Graças à ajuda financeira da ACS Internacional foi possível montar na Igreja da Assunção uma sala para permitir que os fiéis continuassem a se reunir para celebrar a Eucaristia. A ACS também está trabalhando em um projeto para reformar e restaurar alguns escritórios paroquiais, salas de catequese e um ambiente para a celebração do funeral. 

13 setembro 2021, 14:22