Busca

Vatican News

Eduardo Faria, ex-pastor presbiteriano que se tornou católico

"Quando eu descobri que a Igreja católica acreditava que o Batismo protestante era válido aquilo para mim foi um clamor por unidade que me atraiu de maneira muito forte", disse ele.

Mariangela Jaguraba - Vatican News

O professor Eduardo Faria é um ex-pastor protestante presbiteriano, natural de Juiz de Fora (MG), que se converteu ao catolicismo. Homem de grande cultura bíblica e teológica, foi protestante durante 22 anos. Ingressou no seminário e em 30 de outubro de 2010 foi ordenado pastor presbiteriano. Segundo ele, boa parte de sua pregação envolvia anti-catolicismo e críticas à Igreja católica.

A conversão de Eduardo seu deu após estudar as Sagradas Escrituras, a História da Igreja, os Padres apostólicos. Ele afirmou que, com isso, descobriu “que a Igreja católica de hoje é exatamente a Igreja católica de todos os séculos, de todos os milênios. A Igreja que Jesus Cristo fundou”.

“Eu sou católico por várias razões, mas sou católico porque somente na Igreja católica eu me encontro com Cristo Eucarístico, com Jesus sacramentado”, sublinhou.

Em 28 de março deste ano, Domingo de Ramos, Eduardo fez sua profissão de fé pública diante do arcebispo de Juiz de Fora (MG), dom Gil Antônio Moreira, durante a missa na Catedral Metropolitana de Santo Antônio. Na ocasião, contou aos fiéis o seu testemunho de conversão. Hoje, ele conta o seu testemunho na entrevista concedida à Rádio Vaticano–Vatican News.

Ouça e compartilhe

No final de 2018, Eduardo era pastor no Rio de Janeiro e um casal quis se tornar membro de sua Igreja. O senhor aceitou o Batismo na Igreja presbiteriana, mas a senhora não, pois disse ao ex-pastor que já tinha sido batizada na Igreja católica e que não era necessário ser batizada novamente. Muitas igrejas protestantes aceitam como válido o batismo da Igreja católica, mas a Igreja à qual Eduardo pertencia não aceita o Batismo católico como válido. Assim, ele fez um estudo mais aprofundado e descobriu que a Igreja católica aceita como válido o "Batismo presbiteriano, assim como o Batismo luterano, o Batismo metodista e o Batismo batista, pois é um batismo feito com a intenção correta, com a forma correta, com o ministro correto, com a matéria correta. É um batismo realizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Um Batismo realizado com água". "Quando eu descobri que a Igreja católica acreditava que o Batismo protestante era válido aquilo para mim foi um clamor por unidade que me atraiu de maneira muito forte", disse ele.

16 julho 2021, 17:44