Busca

Vatican News
Capela em El Aguaje alvejada na disputa entre Carteis da droga pelo controle do território Capela em El Aguaje alvejada na disputa entre Carteis da droga pelo controle do território 

México: sacerdote é morto em meio a tiroteio entre cartéis do narcotráfico

Pe. Angel Gabino Gutiérrez Martinez OFM e o pequeno grupo de fiéis da comunidade Tepehuana de Pajaritos que o recebia para a celebração da Missa se viram em meio ao tiroteio que envolveu membros do Cartel Jalisco Nueva Generación (CJNG) e do Cartel de Sinaloa.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O Ministro Provincial da Província franciscana dos Santos Francisco e Santiago no México, Pe. Angel Gabino Gutiérrez Martinez, OFM, informou à Agência Fides sobre a morte violenta de seu confrade, Pe. Juan Antonio Orozco Alvarado, OFM, vítima, junto com outras pessoas, de um confronto entre gangues armadas de cartéis que disputam o controle do território.

A comunicação do Superior franciscano data de 12 de junho e foi recebida pela Agência Fides no domingo, 13 de junho, festa de Santo Antônio de Pádua. A notícia foi confirmada por uma nota da Prelazia de Jesús María (del Nayar), sufragânea de Guadalajara, que indica que o confronto ocorreu na manhã de sábado, 12 de junho. Houve outras vítimas fatais e feridos, além do sacerdote.

A comunidade católica de Guadalajara informou que o sacerdote perdeu a vida enquanto se dirigia para a celebração da Missa na comunidade de Tepehuana de Pajaritos. O padre e o pequeno grupo de fiéis da comunidade que o recebia e ia com ele à igreja se viram em meio à troca de tiros entre membros do Cartel Jalisco Nueva Generación (CJNG) e do Cartel de Sinaloa.

Padre Juan Antonio Orozco Alvarado tinha 33 anos e era pároco da Igreja de Santa Lucía de la Sierra, no município de Valparaíso, Estado de Zacatecas, Jalisco. “Padre Juanito”, como era conhecido, havia começado seu trabalho pastoral há apenas 6 meses.

A Conferência Episcopal Mexicana (CEM) lamentou o ocorrido, pedindo que Nossa Senhora de Guadalupe “console nossa dor com seu coração de mãe e restabeleça a justiça e a paz à nossa sociedade”.

 A CEM também recordou que frei Juan - originário de Monclova - é mais uma vítima da violência exintente no país.

*Com Agência Fides

14 junho 2021, 09:22