Busca

Vatican News
Memorial improvisado homenageia as 215 crianças cujos restos mortais foram recentemente descobertos em uma vala comum, na entrada principal do Instituto Mohawk, uma antiga escola residencial para crianças da Primeira Nação, em Brantford, Ontário, Canadá em 31 de maio de 2021. Memorial improvisado homenageia as 215 crianças cujos restos mortais foram recentemente descobertos em uma vala comum, na entrada principal do Instituto Mohawk, uma antiga escola residencial para crianças da Primeira Nação, em Brantford, Ontário, Canadá em 31 de maio de 2021.  (AFP or licensors)

Bispos definem como "atroz" o ocorrido com 215 crianças indígenas em instituição católica no Canadá

Os corpos das crianças indígenas estavam em uma vala comum em uma antiga escola residencial na Colúmbia Britânica, que fechou em 1978. Esta modalidade de internato administrado pelo governo e por autoridades religiosas nos séculos XIX e XX tinha por objetivo “reeducar” as crianças indígenas para a cultura europeia.

Vatican News

É com "profunda dor" que a Conferência Episcopal do Canadá (CCCC) comenta, em nota de 31 de maio, a descoberta nos últimos dias dos restos mortais de 215 crianças indígenas.

Seus restos mortais foram descobertos nas proximidades do que antes era a Kamloops Indian Residential School (“Escola Residencial Indígena Kamloops”), uma instituição pertencente à rede de escolas administrada pela Igreja Católica e destinada à educação de crianças indígenas.

“A notícia é profundamente preocupante”, escrevem os bispos, definindo como “atroz” a perda de tantas crianças. O ocorrido, sublinham, "provoca um trauma em muitas comunidades neste país". Neste sentido, o apelo para que "a verdade seja revelada" para "honrar a dignidade daqueles que perderam a vida".

“Esta tragédia afeta profundamente as comunidades indígenas - continua a nota - com as quais muitas pessoas no Canadá e no mundo agora se solidarizam”. Por isso, os bispos locais “se comprometem em continuar seu trabalho para trazer à luz a verdade” e a “caminhar lado a lado com os povos indígenas, buscando uma maior cura e reconciliação para o futuro”.

A nota episcopal termina com uma oração a Deus "pelas crianças que perderam a vida" e com o compromisso dos prelados de "serem firmes no acompanhamento das famílias e comunidades indígenas".

Vatican News Service - IP

Photogallery

Descoberta provocou horror e indignação
01 junho 2021, 08:51