Busca

Vatican News
Estátua de madeira da Catedral encontrada depois do bombardeio atômico de 1945 em Nagasaki Estátua de madeira da Catedral encontrada depois do bombardeio atômico de 1945 em Nagasaki 

O Terço de hoje em Nagasaki destruída pela bomba atômica

A maratona de orações pelo fim da pandemia faz uma parada no Japão, em Nagasaki, a cidade devastada pela bomba nuclear em 9 de agosto de 1945. A intenção de hoje é pelos agentes sócio-assistenciais

Jane Nogara - Vatican News

Trinta Santuários, representativos de todo o mundo, conduzem a recitação do Terço todos os dias durante o mês de maio em uma maratona de oração com o tema: "De toda a Igreja subia incessantemente a oração a Deus", para invocar o fim da pandemia e a retomada das atividades sociais e de trabalho. Hoje dia 21 de maio, a oração do Terço será no Santuário de Nossa Senhora de Nagasaki, no Japão, com intenção especial pelos agentes sócio-assistenciais. A oração terá início às 13 horas, horário de Brasília, e pode ser acompanhada pelas redes sociais e no site do Vatican News.

Ouça e compartilhe!

Bomba Atômica

Neste Santuário a devoção mariana está tristemente ligada ao dia 9 de agosto de 1945. Naquele dia, de fato, entre os muitos massacres e devastações, a bomba atômica destruiu completamente a Catedral de Urakami, que foi então reconstruída em 1959. O que resta da igreja original, concluída em 1925 quando era o maior local de culto católico no leste da Ásia, está atualmente preservado no Parque da Paz.

A imagem de Nossa Senhora

Na época da bomba, a Catedral tinha uma estátua de Maria, inspirada na pintura dedicada à Imaculada Conceição pelo pintor espanhol Murillo (1618-1682), que se perdeu na explosão. No final da guerra, um monge trapista, Padre Kaemon Noguchi, encontrou a cabeça e a trouxe de volta para Nagasaki apenas anos mais tarde, no 30º aniversário do bombardeio. Desde então, a estátua está em exposição dentro do novo prédio que repete o estilo neo-gótico francês original. A Catedral de Urakami é também conhecida como a Catedral da Imaculada Conceição ou Catedral de Santa Maria.

Em 24 de novembro de 2019, durante sua visita a Nagaski, o Papa Francisco apontou precisamente a estátua redescoberta da Virgem como um símbolo do "horror indescritível sofrido na própria carne pelas vítimas da bomba e suas famílias".

21 maio 2021, 11:31