Busca

Vatican News
 Após um cessar-fogo intermediado pelo Egito entre Israel e o Hamas, crianças palestinas olham os danos causados em sua casa e redondezas pelos bombardeios israelenses na Cidade de Gaza. Após um cessar-fogo intermediado pelo Egito entre Israel e o Hamas, crianças palestinas olham os danos causados em sua casa e redondezas pelos bombardeios israelenses na Cidade de Gaza.   (AFP or licensors)

Igrejas aplaudem envio de US$ 500 milhões a Gaza pelo governo egípcio

O Egito participou da intermediação do cessar-fogo entre Israel e Hamas, anunciado na noite de quinta-feira.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Patriarcas e bispos das Igrejas presentes no Egito expressaram publicamente seu total apoio à iniciativa do presidente Abdel Fattah al Sisi, de destinar 500 milhões de dólares para a reconstrução da Faixa de Gaza, atingida por ataques aéreos israelenses em resposta ao lançamento de foguetes pelo Hamas.

Cessar-fogo

 

Na noite de quinta-feira, 20, após 11 dias de conflitos, foi anunciado o tão esperado cessar-fogo entre as partes em conflito. Entre os centenas de mortos e feridos, 65 crianças.

No final da manhã desta sexta-feira, 21, ao encontrar embaixadores para a apresentação de suas cartas credenciais, agradecido o Papa Francisco fez votos para que se encontre o caminho do diálogo e da paz:

Penso no que está acontecendo nesses dias na Terra Santa. Dou graças a Deus pela decisão de cessar os enfrentamentos armados e espero que sigam os caminhos de diálogo e de paz.

O agradecimento das Igrejas ao gesto do presidente egípcio

 

A notícia do consistente envio de fundos havia sido divulgada na terça-feira pelos canais de comunicação social da Presidência egípcia. Na sequência, a Igreja Copta Ortodoxa divulgou um comunicado aprovando a iniciativa, vista como um apoio concreto aos "irmãos palestinos, na provação humanitária que estão passando", após "os últimos acontecimentos". A mensagem também inclui uma declaração do Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II, que descreve a iniciativa em favor da população civil de Gaza como uma confirmação do "papel histórico do Egito" no apoio aos povos irmãos árabes.

A Igreja Católica presente no Egito também deu a conhecer publicamente seu pleno e agradecido apoio à iniciativa do presidente de destinar 500 milhões de dólares "em apoio aos irmãos palestinos". Em um comunicado divulgado em nome do Conselho de Patriarcas e Bispos Católicos do Egito - órgão presidido pelo patriarca copta-católico Ibrahim Isaac Sidrak - os líderes de todas as comunidades católicas presentes no país do Norte da África manifestaram seu apreço pela decisão do presidente al-Sisi, deplorando o derramamento de sangue "no Estado gêmeo da Palestina", e confirmando suas orações a Deus Todo-Poderoso para invocar a retomada do diálogo.

O Egito, por meio de seu fundo social Tahya Misr, está se preparando para enviar  um comboio humanitário para a Faixa de Gaza com mais de cem  contêineres com a inscrição "somos parceiros da humanidade".

Contas bancárias também foram abertas em bancos egípcios para arrecadar fundos para a reconstrução de Gaza e o envio de remédios aos "irmãos palestinos". As autoridades egípcias foram muito ativas na frente de iniciativas diplomáticas destinadas a estancar a espiral de violência que envolve a Terra Santa e se chegar ao cessar fogo declarado na noite de quinta-feira.

Com Agência Fides

21 maio 2021, 11:19