Busca

Vatican News
Crianças que receberam a Primeira Comunhão na Catedral de Qaraqosh, Iraque Crianças que receberam a Primeira Comunhão na Catedral de Qaraqosh, Iraque 

Iraque: em Qaraqosh o caminho da reconciliação indicado pelo Papa

Dois meses após a visita do Papa Francisco ao Iraque, o padre Georges Jahola, pároco de Qaraqosh, cidade iraquiana visitada pelo Papa, explica que iniciou um processo de reflexão entre os fiéis. "Sobretudo entre os que partiram, porque entenderam que o Iraque é uma terra que pode ser fértil".

Benedetta Capelli – Vatican News

Da cidade da Planície de Nínive, que o Papa visitou em 7 de março passado, chegam imagens de uma comunidade que encontrou na fé a força para renascer, para transformar lugares de dor e de violência em lugares de paz e oração. Dois meses após a visita de Francisco, os rostos dos meninos e meninas que receberam a Primeira Comunhão são o testemunho mais forte do caminho empreendido nesta terra.

Ali, onde o autoproclamado Estado islâmico obrigou 120 mil pessoas a fugir em 2014, hoje se fala de reconciliação, perdão, unidade e esperança. Estas são as mesmas palavras usadas pelo Papa Francisco, que na Igreja da Imaculada Conceição, saqueada pelos terroristas e transformada em campo de tiro, reiterou que "terrorismo e morte nunca têm a última palavra". Palavras e gestos que continuam a ter peso e que o tempo mostra de forma mais clara o seu valor. É isto que o padre Georges Jahola, pároco da igreja de St Behnam e Sarah em Qaraqosh, destaca várias vezes:

Na Catedral da Imaculada Conceição, a Primeira Comunhão de muitas crianças
Na Catedral da Imaculada Conceição, a Primeira Comunhão de muitas crianças

Padre Georges: Após a visita do Papa, os fiéis continuam a recordar aquele momento especial, eles sempre lembram dele. Assim como lembram de suas palavras e tentam elaborá-las para vivê-las na realidade, para torná-las suas próprias. Portanto, a visita do Papa ainda hoje está presente e viva.

De que maneira vocês estão fazendo suas as palavras ditas pelo Papa Francisco na sua visita a Qaraqosh?

Padre Georges: Fazemos isso em nossas reuniões, em nossas orações em comunidade. Especialmente neste mês de maio, lembramos o que ele nos disse, suas propostas que dizem respeito tanto ao mundo inteiro quanto ao Iraque. Nós nos apropriamos das suas palavras para revivê-las em oração e nos encontros com os jovens.

Existe alguma dificuldade em seguir este caminho?

Padre Georges: Não, porque queremos viver a realidade que o Santo Padre nos deixou, mesmo com grande esforço.

O Papa Francisco visitou a Catedral da Imaculada Conceição em Qaraqosh, que também foi um campo de tiro do Estado Islâmico, o que significou aquele momento para o senhor?

Padre Georges: A visita do Santo Padre a este lugar simbólico, tanto para nós, fiéis de Qaraqosh, como para o cristianismo no Iraque, foi um estímulo para continuar a rezar, mas também para viver e testemunhar nesta terra. Foram importantes suas palavras nos exortando a construir uma comunidade que precisa de renovação especialmente após a destruição material, mas também a destruição moral da comunidade, da sociedade que foi verdadeiramente reduzida pela metade pelo Isis.

Parte externa da Catedral da Imaculada Conceição de Qaraqosh
Parte externa da Catedral da Imaculada Conceição de Qaraqosh

Hoje, após esta visita histórica, como os cristãos se sentem? Como os cristãos vivem em Qaraqosh?

Padre Georges: Vivem de uma maneira muito particular, especialmente nossos fiéis que deixaram o país e viram que esta terra pode ser fértil. Eles recuperaram o contato com a comunidade e a Igreja. Portanto, a visita do Papa encorajou tanto os fiéis que ficaram aqui e retornaram para suas casas, quanto as famílias que deixaram o país. A visita deixou isso e também abriu a possibilidade de retornar, muitas famílias estão pedindo para reconstruir suas casas e assim há esta esperança que o Santo Padre deixou.

Pessoalmente ao senhor, como sacerdote, o que ficou dessa visita?

Padre Georges: Para mim foi uma visita muito importante para confirmar nossa fé, era um nosso sonho. Também foi muito significativo considerar uma cidade pequena como Qaraqosh, pequena em comparação com o mundo inteiro, mas para nós foi realmente um grande impulso para nosso futuro.

06 maio 2021, 08:48