Busca

Vatican News
Basílica da Natividade Basílica da Natividade  

Frei Patton: em São José o sonho e a plenitude

Neste dia 1º de maio frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, celebrou a missa no lugar venerado pelos primeiros cristãos como a Gruta do Sonho de São José.

Lurdinha Nunes - Belém

A Basílica da Natividade, em Belém, foi a primeira Basílica construída na Terra Santa nos anos 326-330 a pedido de Santa Helena, mãe do Imperador Constantino. A basílica amplamente reestruturada pelo imperador Justiniano no século VI, não sofreu grandes mudanças estruturais e, por isso, mantém-se até os nossos dias. Hoje é possível contemplar a beleza desta construção, realizada para proteger e dar dignidade ao seu principal tesouro: a Gruta da Natividade, ou seja, o local do nascimento de Jesus.

Descendo as escadas da Basílica de Santa Catarina encontramos um conjunto de grutas, todas muito próximas umas das outras, como a gruta dos Santos Inocentes e a gruta de São Jerônimo.

A Gruta do Sonho de São José

Em um nível superior encontra-se um altar consagrado à São José, segundo a tradição, o lugar onde anjo apareceu em sonho e ordenou-lhe que fugisse para o Egito, colocando o Menino Jesus em segurança. “Estamos no ano dedicado a São José - sublinhou o Custódio na sua homilia - e neste primeiro de maio, aqui em Belém, queremos olhá-lo para que nos ensine a espiritualidade do trabalho, tal como a ensinou ao Filho de Deus encarnado. Queremos também, nesta ocasião, recordar todos os trabalhadores dos quais São José é modelo, padroeiro e intercessor”. “O Papa Francisco recordou-nos na encíclica “Fratelli tutti” – acrescentou o Custódio- chamando pelo nome as categorias profissionais que arriscaram e continuam a arriscar a vida todos os dias por amor aos irmãos: “médicos, enfermeiros, farmacêuticos, trabalhadores de supermercados, pessoal de limpeza, cuidadores, transportadores, homens e mulheres que trabalham para prestar serviços essenciais e de segurança, voluntários, sacerdotes, religiosos... ”(FT 54)”.

Frei Patton

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm - Custódio da Terra Santa

“Em São José, o sonho e a concretude são duas coisas que andam juntas. E aqui também não devemos esquecer que nos Evangelhos não é relatado nem uma palavra de José. Mas o Evangelista Mateus enfatiza que José fez como o Anjo lhe havia dito”.

«A oração a Deus subia incessantemente de toda a Igreja» (At 12,5). Este é o título da iniciativa desejada pelo Papa Francisco e promovida pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização: a oração do Rosário ao longo do mês de maio para pedir o fim da pandemia. São trinta santuários envolvidos: a Basílica da Anunciação, em Nazaré, vai transmitir o Rosário no dia 4 de maio.

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm - Custódio da Terra Santa

Também nós aqui na Terra Santa nos uniremos ao pedido do Papa Francisco para rezarmos o rosário diariamente pelo fim da Pandemia. O Rosário nesta intenção será na Basílica de Nazaré, no lugar da Anunciação e também será transmitido.

01 maio 2021, 16:08