Busca

Vatican News
Trechos da entrevista da Ir. Ann Rose Na Tawng, que se ajoelhou diante de soldados, serão lidos no encontro Trechos da entrevista da Ir. Ann Rose Na Tawng, que se ajoelhou diante de soldados, serão lidos no encontro 

Igreja em Milão promove encontro inter-religioso de oração por Mianmar

Cristãos e budistas se reunem neste sábado (29), em Milão, na Itália, para o encontro inter-religioso de oração para que se coloque um ponto final na situação de tensão e guerra no país, a fim de que a população possa viver em paz e em fraternidade. A iniciativa, presidida pelo arcebispo de Milão, dom Mário Delpini, é promovida pela Igreja Ambrosiana em colaboração com a Comunidade Birmanesa na Itália e com o PIME (Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras).

Manoel Tavares - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Realiza-se neste sábado (29/5), em Milão, um encontro inter-religioso por Mianmar, para que se coloque um ponto final na situação de tensão e guerra no país, a fim de que a população possa viver em paz e em fraternidade. A iniciativa, presidida pelo arcebispo de Milão, dom Mário Delpini, é promovida pela Igreja Ambrosiana em colaboração com a Comunidade Birmanesa na Itália e com o PIME (Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras).

Cristãos e budistas em oração

Participam do encontro de oração alguns monges budistas e religiosas católicas de três Institutos femininos presentes em Milão e em Mianmar: Irmãs Reparadoras, Irmãs de Nossa Senhora Menina e Irmãs de São Francisco Xavier.

“Diante da espiral de violência, que não poupa nem as igrejas" - explica o vigário episcopal, Luca Bressan - "os cristãos reagem com a força da oração, da solidariedade e do testemunho. Junto com os budistas queremos ser um sinal de paz, que Deus estabeleceu como meta do caminho da humanidade”. “Todos nós rezaremos" - conclui - "para que as palavras 'divisão, ódio, guerra' sejam banidas do coração dos homens; para que a palavra que nos una seja sempre 'irmã'” e para que o estilo de vida seja pacífico”.

O encontro inter-religioso será abrilhantado com cantos em birmanês, leitura de trechos da entrevista da Irmã Ann Rose Na Tawng, publicada no livro “Matem a mim, não o povo”. A religiosa das Irmãs de São Francisco Xavier ficou famosa por ter se ajoelhado, duas vezes, em fevereiro e março, diante dos soldados de combate, pedindo que não atirassem na multidão.

Após o golpe de estado, que depôs a líder democrática Aung San Suu Kyi, em 1º de fevereiro, ocorreram vários protestos em Mianmar, em favor da democracia. Os confrontos entre a população e as forças armadas causaram mais de 800 vítimas. Tudo isso sem contar os conflitos entre o exército e as forças autonomistas dos estados de Karen, Kachin e Kayah, onde, nestes dias, a Catedral do Sagrado Coração de Pekhon foi atacada.

29 maio 2021, 11:03