Busca

Vatican News

Escócia. Carta pastoral dos bispos e instituição de Setor para o cuidado da Criação

O novo "Setor para o cuidado da Criação" é instituído pelos bispos escoceses por ocasião do sexto aniversário da Encíclica "Laudato si'" do Papa Francisco e em vista da Cop-26, a Conferência da Onu sobre o clima programada para se realizar em Glasgow em novembro. Os bispos lembram que a criação é um "grande presente de Deus para toda a humanidade", que é "parte integrante dela". Um presente que nos foi confiado, mas que tem sido "abusado", sem "nenhuma preocupação com nossos irmãos mais pobres e com o futuro"

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Ajudar as dioceses e paróquias escocesas a calcular suas emissões de gas carbônico, produtor do efeito estufa geradas pelas atividades humanas, e decidir que medidas tomar para reduzir a zero essas emissões.

Esta será a missão do novo "Setor para o cuidado da Criação" instituído pelos bispos escoceses por ocasião do sexto aniversário da Encíclica "Laudato si'" do Papa Francisco e em vista da Cop-26, a Conferência da Onu sobre o clima programada para se realizar em Glasgow em novembro. O novo Setor será conduzido pelo secretário geral da Conferência Episcopal Escocesa, padre Gerard H. Maguiness.

"Deus nos honrou ao dar à humanidade o objetivo de sermos colaboradores na obra da criação. Esperamos e rezamos para que o encontro dos líderes mundiais em Glasgow no final deste ano dê frutos para nosso planeta", escreve o presidente da Comissão Justiça e Paz dos bispos, dom William Nolan, cujos prelados na ocasião também publicaram uma carta pastoral para a Solenidade de Pentecostes - que será celebrada no domingo, (23/05) - dedicada ao tema do cuidado com a criação.

Um grande presente de Deus para toda a humanidade

Na mensagem, os bispos lembram que a criação é um "grande presente de Deus para toda a humanidade", que é "parte integrante dela". Um presente que nos foi confiado, mas que tem sido "abusado", sem "nenhuma preocupação com nossos irmãos mais pobres e com o futuro".

Mas - advertem os bispos escoceses - a Terra, com seus recursos, "foi dada a toda a humanidade, não exclusivamente a nós agora, mas para que possa ser transmitida às gerações futuras".

"Neste sentido - afirmam - somos convidados ao que "o Evangelho chama de 'metanoia', que não é apenas dor pelos abusos cometidos contra a criação, não apenas uma conversão dos corações, mas uma mudança em nossos estilos de vida."

Responsabilidade dos governos, mas também de todos nós

É um dever que certamente interpela os governos que têm a responsabilidade de tomar medidas para reduzir as emissões e promover um modelo econômico diferente, olhando para o bem-estar das nações mais pobres.

Mas não é suficiente: esta responsabilidade recai sobre todos: "A pandemia exigiu uma mudança completa em nosso modo de vida a fim de derrotar o vírus. Da mesma forma, é necessária uma mudança radical e contínua para pôr fim ao abuso de nosso planeta e reparar os danos que têm sido feitos", afirma a mensagem.

A conversão ecológica interpela a todos também como Igreja, observa ainda o texto. Os bispos lembram a este respeito que as dioceses escocesas também estão desinvestindo de empresas que produzem combustíveis fósseis e apoiam o compromisso das escolas católicas que aderiram ao programa "Laudato si' Escolas" e à iniciativa "Eco-Congregação" destinada a envolver os fiéis em iniciativas em favor do meio ambiente.

Estreita ligação entre a efusão do Espírito Santo e a Criação

"Todos estes esforços - observam por fim os bispos escoceses - são um começo, mas muito mais é necessário se quisermos remediar os danos causados por gerações de negligência e abuso."

"Os cientistas nos dizem que resta pouco tempo. Todos nós devemos, portanto, trabalhar com um senso de urgência para discernir o que precisa ser feito e fazer as mudanças necessárias", enfatiza a carta, concluindo com uma oração especial pela criação.

Também os bispos da Inglaterra e do País de Gales dedicam sua carta de Pentecostes à proteção do meio ambiente. Na mensagem os bispos sublinham, entre outras coisas, a estreita ligação entre a efusão do Espírito Santo celebrada nesta Solenidade e a Criação, "um dom precioso" confiado pelo Senhor a cada geração chamada a preservá-la para o bem de toda a humanidade.

Vatican News – LZ/RL

18 maio 2021, 16:00