Busca

Vatican News

Austrália. Vicentinos alertam: pandemia faz aumentar número de sem-teto

As temperaturas estão caindo e cada vez mais pessoas estão vivendo em carros, em moradias temporárias ou dormindo em lugares e condições de risco. Por este motivo, a Sociedade de São Vicente de Paulo já se mobilizou "fornecendo serviços essenciais e apoio concreto a indivíduos e famílias que enfrentam dificuldades financeiras". "Nossos membros e voluntários estão na linha de frente todos os dias - afirma Victory - intervindo prontamente para ajudar os necessitados a encontrar moradia o mais rápido possível e a mantê-la estável"

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Salários cada vez mais baixos, redução dos subsídios econômicos estatais, aumento no preço das casas para venda e diminuição das casas com aluguel acessível: estas são as causas que estão levando cada vez mais famílias a viver sem um teto sobre suas cabeças.

O alarme vem da Arquidiocese de Melbourne, na Austrália, onde a Sociedade de São Vicente de Paulo lançou uma campanha de doações para ajudar as inúmeras pessoas que vivem ou correm o risco de viver nas ruas, incluindo muitas crianças.

Campanha "Apelo de Inverno dos Vicentinos"

A ajuda é urgente, considerando que no próximo mês, na Austrália, terá início a estação do inverno. A campanha, chamada "Apelo de Inverno dos Vicentinos", foi apresentada pela presidente nacional, Claire Victory, que destacou como "o impacto da pandemia da Covid-19 no setor econômico exacerbou uma situação social já dramática".

Além disso, o governo suspendeu os fundos de subsistência para famílias em dificuldades, que foram lançados em 2020, deixando "os membros mais vulneráveis da sociedade" sem "uma rede de segurança".

Já em setembro de 2020, com o primeiro corte na ajuda estabelecida pelo executivo, mais 370 mil pessoas entraram na faixa de pobreza, incluindo 80 mil crianças; depois, em janeiro de 2021, um segundo corte empurrou outras 190 mil pessoas para a miséria, incluindo 50 mil menores.

Mobilização dos Vicentinos

Enquanto isso, "as temperaturas estão caindo - apontou Victory - e cada vez mais pessoas estão vivendo em carros, em moradias temporárias ou dormindo em lugares e condições de risco".

Sem esquecer que "quando as crianças se mudam de um alojamento temporário para outro, perdem suas amizades e interrompem a continuidade educacional, que sofre com isso". Ao fazer isso, continua a presidente nacional dos Vicentinos, "os anos cruciais da infância tornam-se traumáticos, com o risco de que tenham um impacto a longo prazo no futuro".

Por este motivo, a Sociedade de São Vicente de Paulo já se mobilizou "fornecendo serviços essenciais e apoio concreto a indivíduos e famílias que enfrentam dificuldades financeiras".

É preciso "o apoio generoso de todos"

"Nossos membros e voluntários estão na linha de frente todos os dias - disse Victory - intervindo prontamente para ajudar os necessitados a encontrar moradia o mais rápido possível e a mantê-la estável."

Mas é preciso "o apoio generoso de todos", conclui a presidente nacional dos Vicentinos, para "proteger a dignidade daqueles que atingiram o limite e devolver a esperança às pessoas que estão passando por momentos difíceis".

As doações podem ser feitas on-line, em https://donate.vinnies.org.au/winter-appeal, e podem ser livres ou direcionadas para apoiar projetos específicos: roupas quentes, refeições e moradia, tanto temporária como permanente.

Vatican News – IP/RL

04 maio 2021, 13:25