Busca

Vatican News
Em janeiro, bispos já haviam aplaudido a ordem executiva de Biden para o retorno do país ao Acordo Em janeiro, bispos já haviam aplaudido a ordem executiva de Biden para o retorno do país ao Acordo   (ANSA)

EUA: bispos aprovam retorno do país ao Acordo de Paris

Ao expressar total apoio ao convite dirigido pelo Papa Francisco aos líderes mundiais para cuidar da natureza, "para que ela cuide de nós", os bispos por fim sublinham, juntamente com o Papa, a necessidade de uma transição ecológica "justa" que não deixar os trabalhadores do setor de energia para trás.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Os bispos dos Estados Unidos saúdam o renovado compromisso na luta contra as mudanças climáticas expresso pela nova administração estadunidense e pelos líderes mundiais durante a cúpula virtual do clima convocada na semana passada pelo presidente Joe Biden, por ocasião do Dia da Terra.

Na abertura da cúpula, Biden se comprometeu em reduzir pela metade as emissões de gases de efeito estufa dos EUA até 2030, com o objetivo de alcançar a neutralidade de carbono até 2050, dando assim prosseguimento à decisão de entrar novamente no Acordo de Paris sobre o clima, do qual o ex-presidente Trump havia saído em 2017.

O Chefe da Casa Branca sublinhou, além disso, as "extraordinárias oportunidades econômicas e de emprego" oferecidas pelas medidas de combate às mudanças climáticas no mundo, reiterando que os Estados Unidos "estão determinados a agir" imediatamente, não apenas a nível federal, mas também a nível local com o envolvimento dos parceiros sociais.

 

Uma mudança apreciada pelos bispos estadunidenses que já em janeiro haviam aplaudido a ordem executiva do novo presidente para o retorno dos Estados Unidos ao Acordo climático assinado em 2015 na capital francesa, no final da COP21.

“Elogiamos o compromisso do governo Biden com a proteção do clima e a justiça ambiental que está em linha com a decisão de retornar ao Acordo de Paris”, escreveram em nota divulgada na segunda-feira, 26, Dom Paul S. Coakley e Dom David J. Malloy, presidentes, respectivamente, das Comissões para a Justiça Interna e o Desenvolvimento Humano e da Justiça e da Paz Internacional da Conferência Episcopal (Usccb).

“A Cúpula do Clima expressa a renovada liderança estadunidense nas mudanças climáticas e o compromisso de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 50% em relação aos níveis de 2005 até 2030 é uma meta nacional ambiciosa e bem-vinda”, disse o comunicado.

Ao expressar total apoio ao convite dirigido pelo Papa Francisco aos líderes mundiais para cuidar da natureza, "para que ela cuide de nós", os bispos por fim sublinham, juntamente com o Papa, a necessidade de uma transição ecológica "justa" que não deixe os trabalhadores do setor de energia para trás.

Vatican News Service - LZ

27 abril 2021, 08:47