Busca

Vatican News
Lamentamos profundamente esses fato, mas que não irão obscurecer "a celebração destes dias santos, que constituem o centro da fé cristã”, diz um comunicado dos bispos colombianos. Lamentamos profundamente esses fato, mas que não irão obscurecer "a celebração destes dias santos, que constituem o centro da fé cristã”, diz um comunicado dos bispos colombianos.  (AFP or licensors)

CELAM se solidariza com episcopado colombiano, que teve sede invadida e vandalizada

Os criminosos forçaram a entrada e alguns escritórios causando sérios danos. Quatro funcionários que estavam trabalhando foram amordaçados, mas estão bem.

Vatican News

O Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) expressa "proximidade, solidariedade e oração" à Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), depois dos atos de violência e vandalismo ocorridos na noite de 29 de março”, quando um grupo de desconhecidos invadiu a sede da CEC, causando sérios danos à infraestrutura e roubando informações digitais e valores destinados à ação pastoral e à ajuda humanitária no país”.

Em sua mensagem, o presidente e secretário geral do CELAM, Dom Oscar Urbina Ortega e Dom Elkin Fernando Alvarez, deploram estes acontecimentos ocorridos logo no início da Semana Santa e os prejuízos causados ​​à missão pastoral da Igreja colombiana e ao seu compromisso social com a defesa da vida e dos direitos humanos.

 “Irmãos, estamos com vocês! Obrigado por serem uma 'Igreja em saída', que opta pelos mais pobres. Obrigado por sua coragem de artífices da paz e de reconciliação” escreve o presidente do CELAM, fazendo votos de que as investigações das autoridades permitam esclarecer os fatos o mais breve possível.

Por volta das 18h de segunda-feira, 29 de março, um grupo de 10 homens, trajando uniformes policiais, invadiu a sede da Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), informou em um comunicado o padre Jaime Marenco, diretor de comunicações do Episcopado.

Os criminosos forçaram a entrada e alguns escritórios causando sérios danos. Quatro funcionários que estavam trabalhando foram amordaçados, mas estão bem. “Confiamos na misericórdia de Deus e na eficácia das autoridades para esclarecer rapidamente estes fatos que lamentamos profundamente, mas que não obscurecem a celebração destes dias santos, que constituem o centro da fé cristã”, conclui o comunicado.

Com Agência Fides

01 abril 2021, 08:00