Busca

Vatican News
Ribeirinhos dos Igarapés às margens do rio Negro em Manaus, no Amazonas Ribeirinhos dos Igarapés às margens do rio Negro em Manaus, no Amazonas 

A Rádio do Papa é companhia diária de ribeirinhos e indígenas na Amazônia

Dos microfones dentro do Vaticano às comunidades ribeirinhas e indígenas na Amazônia: dom Roque Paloschi agradece e parabeniza a Rádio Vaticano pelos 90 anos de atuação e por encurtar distâncias entre os brasileiros e o Papa Francisco. Através das ondas curtas, a mensagem do Pontífice chega às periferias do mundo numa companhia diária que conforta, fortalece e alegra a missão dos consagrados e o dia a dia dos fiéis.

Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem especial e compartilhe

“Parabéns pelos 90 anos da Rádio Vaticano, a rádio do Papa. Gostaria de dizer um grande obrigado por esse caminho tão bonito, por tantas pontes que a Rádio Vaticano foi construindo ao longo de sua longa história de 90 anos.”

As felicitações do aniversário da próxima sexta-feira, 12 de fevereiro, também vieram de dom Roque Paloschi, presidente do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O arcebispo de Porto Velho (RO) aproveitou para compartilhar as experiências que conectaram duas vidas distintas de missão: aquela da Rádio Vaticano, uma “companheira nas viagens de ondas curtas”, com aquela de dom Roque, um “vigário de aldeia”, como ele mesmo se descreve, desde o serviço realizado no Rio Grande do Sul, na fronteira entre o Brasil e o Uruguai, até Moçambique e, atualmente, na Amazônia:

“Nunca esqueço, quando estava lá pelo interior e, numa noite, ouvindo a Rádio Vaticano em ondas curtas, a notícia do assassinato do Chico Mendes. Agora estou aqui, próximo do Acre, onde vivia Chico Mendes. Também a experiência que a Rádio Vaticano me ajudou muito - e ajuda tantas pessoas, tantas comunidades no mundo inteiro - quando eu trabalhei em Moçambique, na província da Zambézia. Naqueles anos de 97/98/99, o telefone mais próximo da missão que eu estava era 250 km e se ouvia rádio naquela região em ondas curtas. E a Rádio Vaticano era escutada com uma ‘engenhoca’, desculpem a expressão, que aprendi pela orientação de um engenheiro de comunicação com um simples arame de uns 15m e um fio encapado que era a antena, que eu escutava diariamente a Rádio Vaticano com seus vários programas: em português, para a África; em português, para o Brasil. Eu escutava também em italiano e, às vezes, arriscava escutar no espanhol também.”

A proximidade do Papa em ondas curtas

O presidente do Cimi, então, também revela a sua experiência com a Rádio Vaticano vivida em plena Amazônia desde 2005. Dom Roque conta que por mais de 10 anos, quando esteve em Roraima, a rádio do Papa era “companhia” na missão: durante o dia visitava as comunidades ribeirinhas e indígenas e, à noite, tinha horário marcado com a programação radiofônica. Agora, que está em Rondônia, a Rádio Vaticano continua sendo uma boa companhia, conta o arcebispo.

Desde o Sínodo Amazônico de 2019, as emissões em ondas curtas voltaram com força para aquela região respondendo o desejo do Papa Francisco para chegar às periferias do mundo. A programação também é retransmitida pela internet, está prestes a contar com uma web rádio e ainda tem convênio com outras emissoras para divulgar a mensagem cristã católica, encurtando distâncias entre o Vaticano e os brasileiros. Apesar da facilidade atual com a evolução da internet ao oferecer streaming de áudio ao vivo no site do Vatican News, sintonizar a Rádio Vaticano em ondas curtas é estar diariamente em companhia com o Papa Francisco.

“As nossas comunidades se alegram muito em poder acompanhar o dia a dia da vida da Igreja e, também, a graça de acolher a palavra do Papa porque nós aprendemos isso: a Rádio Vaticano é rádio do Papa! Parabéns pelos 90 anos! Obrigado por todo bem que vocês fazem! Que Deus abençoe os caminhos de mais 90 anos e que ela possa sempre divulgar a palavra do sucessor de Pedro, mas também os caminhos que a Igreja vai fazendo do pluralismo e na certeza de estar a serviço da vida, da esperança e da paz.”

09 fevereiro 2021, 12:00