Busca

Vatican News
Fiéis na abertura oficial do Ano de São José Fiéis na abertura oficial do Ano de São José 

Quênia: Ano de São José, iniciativas na Diocese de Ngong

“Queremos que os fiéis saibam bem quem é São José, que o imitem e que tomem o exemplo de sua vida”, disse o coordenador pastoral da Diocese de Ngong, pe. Boniface Mukwe.

Vatican News

Ajudar os fiéis a aprofundar seus conhecimentos sobre São José: com este objetivo, a Diocese de Ngong, no Quênia, decidiu lançar um ciclo de reflexões mensais dedicado ao esposo da Virgem Maria.

Ouça e compartilhe

Segundo o coordenador pastoral da diocese, pe. Boniface Mukwe, a iniciativa se insere no contexto do Ano de São José, convocado pelo Papa Francisco a fim de celebrar os 150 anos da declaração do pai putativo de Jesus como Padroeiro de toda a Igreja. O Ano Especial começou em 8 de dezembro de 2020 e se concluirá em 8 de dezembro próximo.

“Queremos que os fiéis saibam bem quem é São José, que o imitem e que tomem o exemplo de sua vida”, reiterou o coordenador pastoral. As reflexões serão conduzidas tanto por sacerdotes quanto por catequistas locais e terão como objetivo “alimentar a fé dos cristãos e ajudá-los em seu crescimento dentro dos vários grupos da Igreja”. “O Ano de São José é uma oportunidade para tornar o papel deste santo mais visível, conhecido e amado e para ajudar os fiéis a interiorizar sua figura e seu papel”, ressaltou o bispo ordinário local, dom John Oballa Owaa.

De janeiro a março, as reflexões se concentrarão em São José como Patrono de toda a Igreja, chefe da Sagrada Família e homem justo. De abril a julho, a Diocese de Ngong aprofundará a figura deste santo como um pai amoroso e corajoso, modelo de trabalhador silencioso, homem obediente, casto e fiel. De agosto a dezembro, serão abordados os seguintes temas: José, espelho da paciência; homem prudente; pai humilde; patrono dos moribundos e consolador dos aflitos; mestre de moral e de fé. A iniciativa se concluirá em 4 de dezembro de 2021, coincidindo com o “Dia Diocesano da Família”.

Cada paróquia diocesana preparará uma imagem de São José, uma Bíblia e um Crucifixo que chegarão aos diferentes grupos eclesiais numa peregrinação que cria comunhão entre os fiéis. “Somos uma só Igreja e partilhamos uma só fé em São José”, disse pe. Mukwe.  “A troca desses símbolos religiosos entre as pessoas é uma forma de partilhar nossa fé, todos juntos”, ressaltou. “A intercessão do esposo de Maria tornará possível uma evangelização maior. Deixemo-nos formar por São José, para sermos verdadeiros pais”, concluiu o sacerdote.

Vatican News Service – IP/MJ

01 fevereiro 2021, 12:15