Busca

Vatican News
De acordo com disposições do governo, o limite nas igrejas está fixado em 15 pessoas De acordo com disposições do governo, o limite nas igrejas está fixado em 15 pessoas  (ANSA)

Bélgica: mais espaços abertos para maior número de fiéis na Quarta-feira de Cinzas

As celebrações da Quarta-feira de Cinzas serão multiplicadas na Bélgica, a convite dos bispos, a fim de permitir a participação do maior número de fiéis, respeitando ao mesmo tempo os protocolos de saúde. Para o rito que marca o início da Quaresma, a Conferência Episcopal irá seguir as recentes indicações da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, que também serão aplicadas pelo Papa Francisco no Vaticano.

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Abrir o maior número possível de espaços, incluindo as igrejas que ainda não retomaram as atividades, para permitir a participação do maior número possível de fiéis, respeitando ao mesmo tempo os protocolos sanitários para conter a pandemia. Essa é a indicação dos bispos da Bélgica para a Quarta-feira de Cinzas, neste 17 de fevereiro, que, como outras celebrações litúrgicas dos últimos 12 meses, sofreram mudanças devido à emergência da Covid-19.

Para o rito penitencial que marca o início da Quaresma, como relata a agência de notícias Cathobel, da Conferência Episcopal da Bélgica, os prelados se referem às recentes indicações da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, que também serão aplicadas pelo Papa Francisco no Vaticano. Os sacerdotes, portanto, após terem higienizado as mãos, poderão se aproximar dos fiéis com a máscara corretamente colocada no rosto e deixar as cinzas caírem sobre a cabeça de cada um, sem tocar a testa, pronunciando a fórmula do rito que, em vez disso, será proclamada do altar uma vez só para todos para manter o distanciamento social.

Com relação à presença dos fiéis, de acordo com as disposições do governo do país, o limite está fixado em 15 pessoas. Por essa razão, os bispos belgas encorajam todas as paróquias a abrir as portas e a celebrar as liturgias no maior número possível de lugares, com ou sem missa, para permitir que um maior número de fiéis participe das celebrações. De fato, é importante fazer juntos a entrada na Quaresma para enfatizar a dimensão comunitária, destaca o porta-voz da Conferência Episcopal, Pe. Tommy Scholtes. Para quem não puder participar presencialmente ao Rito da Benção e Imposição das Cinzas, sempre será possível acompanhá-lo no rádio ou na televisão pelos canais RCF e KTO TV.

Vatican News Service – LZ

16 fevereiro 2021, 12:55