Busca

Vatican News
Estátua de São Brás Estátua de São Brás 

Na Alemanha, a bênção de São Brás em tempos de pandemia

O culto de São Brás se expandiu no Oriente e no Ocidente, pela invocação de sua bênção, com duas velas cruzadas.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Em 3 de fevereiro a Igreja festeja São Brás, venerado como o protetor da garganta, dia em que é concedida uma bênção especial.

Na Alemanha neste ano, devido à pandemia, a bênção será concedida ao meio-dia da quarta-feira (horário alemão) pelo presidente dos bispos, Dom Georg Bätzing, segundo informado no site da Conferência Episcopal.

“A benção é sempre um encorajamento. Deus está lá, não se esquece de nós. Sobretudo na situação atual, tal consolação é importante”, explica o prelado, recordando também como a oração do meio-dia será veiculada não só no YouTube e Facebook, mas também nos canais da Diocese de Limburg.

A bênção de São Brás é particularmente sentida porque, além de proteger contra doenças específicas da garganta, protege contra todos os males e é pronunciada com o sacerdote ou bispo segurando duas velas acesas cruzadas.

São Brás

 

Brás nasceu na Armênia no século IV. Foi médico, sacerdote e muito benévolo com os pobres e cristãos perseguidos. Visto como um homem virtuoso, foi nomeado bispo de Sebaste.

Venerado no Oriente e Ocidente, ao longo de todos estes séculos, a vida e as obras de Brás atraem a devoção e a admiração popular, com a mesma intensidade.

São Brás é muito conhecido pela bênção e cura da garganta, às quais recorrem as mães aflitas quando seus filhos engasgam ou sofrem de dor de garganta.

Este prodígio, mundialmente conhecido, é atribuído a este santo, quando ele foi preso e, depois, torturado e morto, por não renegar o amor de Cristo.

Narra-se que uma mãe aflita ajoelhou-se aos seus pés e lhe apresentou seu filho agonizante, sufocado por um espinho de peixe na garganta. O santo rezou, fez o sinal da cruz sobre o menino e ele se levantou, imediatamente, como se nada tivesse acontecido.

São Brás morreu no ano 316 e suas relíquias são veneradas na Basílica, construída em sua homenagem, na cidade de Maratea, sul da Itália.

O culto de São Brás se expandiu no Oriente e no Ocidente, pela invocação de sua bênção.

Vatican News Service - RB

01 fevereiro 2021, 13:04