Busca

Vatican News
Até esta quinta-feira, 28 de janeiro, foram diagnosticados no país 48.911 casos de Covid-19, com 688 óbitos. Até esta quinta-feira, 28 de janeiro, foram diagnosticados no país 48.911 casos de Covid-19, com 688 óbitos.  (AFP or licensors)

Na Zâmbia, diversas personalidades da Igreja atingidas pela Covid-19

Além da recente perda do bispo de Monze, Dom Moses Hamungole, e do sacerdote jesuíta, padre Charles Chilinda , diversos sacerdotes e leigos se contagiaram com o coronavírus, o que levou ao fechamento de algumas paróquias na Arquidiocese de Kasama.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Também no continente africano a difusão da Covid -19 não dá trégua. Na Zâmbia, três paróquias da Arquidiocese de Kasama tiveram que ser fechadas por duas semanas, depois que sacerdotes e seus colaboradores leigos testaram positivo para o vírus. Até esta quinta-feira, 28 de janeiro, foram diagnosticados no país 48.911 casos de Covid-19, com 688 óbitos.

A determinação partiu do arcebispo de Kasama, Dom Ignatius Chama, e diz respeito às paróquias de Santa Margarida Mungwi, São Kizito Henry Kapata e São Pedro Luwingu. Às pessoas que tiveram contato com os sacerdotes e leigos contagiados, é pedido que façam o mais breve possível teste para o coronavírus.

Entre as centenas de mortes no país africano, também figuram o bispo de Monze, Dom Moses Hamungole, falecido no Hospital Levy Mwanawasa, onde havia sido hospitalizado devido a complicações relacionadas com a Covid-19. O prelado tinha forte atuação no campo da mídia, tendo sido presidente da Comissão Episcopal para as Comunicações Sociais e presidente do Departamento para as Comunicações Sociais da Associação dos Membros das Conferências Episcopais da África Oriental (AMECEA).

Outra personalidade importante no campo das comunicações da Igreja Católica na Zâmbia, falecido de Covid-19 em 21 de janeiro, é o padre Charles Chilinda SJ, diretor do estúdio Loyola Productions e da estação de televisão Lusaka.

O presidente Edgar Lungu recordou do sacerdote jesuíta em uma mensagem na qual ele reconhece que, com “Pe. Chilinda, perdemos um homem de Deus dedicado e altruísta”. “A morte de padre Chilinda é realmente um duro golpe não somente para a comunidade católica, a comunidade jesuíta, mas para todo o país”, afirma o Chefe de Estado. “Em nome do governo da República da Zâmbia, do povo e meu pessoal, desejo estender as minhas mais sinceras condolências à Província Zâmbia-Malawi da Companhia de Jesu”.

Recentemente, Dom Patrick Chisanga, bispo de Mansa e presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Zâmbia (ZCCB) lançou um apelo aos fiéis para seguirem estritamente as medidas de prevenção contra Covid-19, sobretudo no contexto da difusão no país da chamada variante sul-africana do vírus.

 Agência Fides - LM

28 janeiro 2021, 11:19