Busca

Vatican News

Filipinas: por causa da pandemia, procissão do Nazareno Negro é substituída por 15 missas

O encontro de milhões de fiéis para celebrar o Nazareno Negro neste sábado (9), em Manila, foi cancelado e será substituído por 15 missas celebradas na Basílica Menor, no bairro de Quiapo, onde se encontra a imagem centenária de Cristo em madeira. Cada cerimônia terá restrição de público e deve reunir, no máximo, 400 pessoas. Um App também serve de alternativa aos devotos do mundo inteiro e para garantir a segurança dos filipinos.

Lisa Zengarini e Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Os devotos filipinos já estão há dias em oração fora da Basílica Menor do Nazareno, no bairro de Quiapo, em Manila. Neste ano, o local, que abriga a venerada estátua em madeira do Nazareno Negro, vai ser o principal ponto de encontro para receber os fiéis já que a tradicional procissão – e uma das maiores do mundo – precisou ser cancelada devido às restrições da pandemia do coronavírus e de acordo as medidas de saúde impostas pelas autoridades, como informa a Agência de Notícias dos bispos, a “Cbcpnews”.

Da procissão à celebração de 15 missas

Com a decisão, a procissão será substituída por 15 missas celebradas neste sábado (9) na Basílica Menor. Cada cerimônia terá restrição de público e deve reunir, no máximo, 400 pessoas. Essa medida vai permitir atender um total de 6 mil pessoas, respeitando o distanciamento social.

A primeira missa está marcada para as 4h30 da manhã e será presidida por dom Broderick Pabillo, administrador apostólico da Arquidiocese de Manila, enquanto a última celebração do dia acontece às 22h15 com o reitor da Igreja de Quiapo, monsenhor Hernando Coronel. A festa de 9 de janeiro já está sendo precedida por uma novena de oração que começou ainda em 31 de dezembro com missas diárias na Igreja de Quiapo e presidida por vários bispos. Máscaras para o rosto estão sendo distribuídas aos devotos quando entram no local para conscientizar e garantir a segurança de todos.

A imagem do Nazareno vai até os fiéis

Para evitar deslocamentos e aglomerações, também serão celebradas missas nas igrejas próximas: de Santa Cruz, San Sebastián e na capela da Escola Católica Nazarena de Manila. Além disso, o App da Igreja de Quiapo acolhe as intenções de oração que serão incluídas nas missas da Basílica menor e réplicas da imagem do Nazareno Negro serão levadas a várias dioceses do país. Desde o Natal, a imagem original está exposta fora da Igreja de Quiapo para que os fiéis possam vê-la. Neste ano, o tradicional beijo à imagem será substituído pela “visualização” da imagem, inclusive através de telões instalados no local.

A tradição

Nos anos anteriores, o traslado da escultura sacra ia da Igreja de São Nicolau de Tolentino até a paróquia de Quiapo, e contava com a participação de milhões de fiéis reunidos em oração para pedir uma graça ou um milagre pessoal. Em termos de celebrações de caráter religioso, a procissão do Nazareno Negro é considerada uma das mais famosas das Filipinas, além de ser um dos eventos mais importantes do país.

A imagem, em tamanho natural, representa Jesus curvo sob o peso da Cruz e foi levada a Manila por um sacerdote agostiniano espanhol em 1606, a bordo de uma embarcação proveniente do México. Segundo a tradição a embarcação pegou fogo repentinamente durante a viagem, mas a representação de Cristo milagrosamente não foi danificada pelo incêndio, ficando, porém, enegrecida. A procissão representa o primeiro traslado da escultura sacra, verificado em 9 de janeiro de 1767. O Nazareno Negro foi transferido para a igreja de Quiapo em 1787. A estátua sobreviveu a muitos desastres, como os grandes incêndios que destruíram a igreja em 1791 e 1929.

08 janeiro 2021, 11:15