Busca

Vatican News

Covid. México: mortos 7 padres nas últimas 2 semanas de 2020. Ao todo, 14 bispos infectados

A atualização do relatório se refere ao período de 15 a 31 de dezembro de 2020, durante o qual morreram sete sacerdotes. Não houve novas mortes de bispos, mas houve novas infecções. Ao todo, 14 bispos foram infectados até agora, com quatro mortes. O Centro Multimídia Católico adverte que este último período foi dramático para todo o país, que está no meio da segunda onda, também devido à "irresponsabilidade comunitária durante as festividades, celebrações e atividades econômicas do último período"

Vatican News

Ouça e compartilhe

O número oficial de mortos vítimas da Covid-19 na Igreja no México aumentou para 4 bispos, 135 sacerdotes e religiosos, 8 diáconos e 5 religiosas, num total de 152 pessoas. O dado é do 14º relatório do Centro Multimídia Católico, que há meses vem monitorando o impacto do vírus nos padres e religiosos do país.

A atualização do relatório se refere ao período de 15 a 31 de dezembro de 2020, durante o qual morreram sete sacerdotes. Entre estes, o mais conhecido é o padre Pedro Pantoja Arreola, fundador da Casa do Migrante na Diocese de Saltillo (Coahuila) e constantemente comprometido, em seu ministério, em favor dos mais marginalizados.

Último período tem sido dramático para todo o país

Não houve novas mortes de bispos, mas houve novas infecções e o bispo auxiliar da Arquidiocese de Cidade do México, dom Francisco Daniel Rivera Sánchez, encontra-se em graves condições de saúde.

Ao todo, 14 bispos foram infectados até agora, com quatro mortes. O Centro Multimídia Católico adverte que este último período foi dramático para todo o país, que está no meio da segunda onda, também devido à "irresponsabilidade comunitária durante as festividades, celebrações e atividades econômicas do último período".

58% das dioceses mexicanas registram perdas

Na maioria dos casos, as Unidades de Terapia Intensiva  (UTI) nos hospitais estão lotadas. O relatório ressalta que, no que diz respeito aos números fornecidos, certamente há muitos casos de homens e mulheres religiosos que não foram relatados.

As mortes de sacerdotes e religiosos foram registradas em 58% das dioceses mexicanas; a mais afetada, com 15 mortes no total, é a Arquidiocese de Puebla. Cidade do México, Morelia e San Luis Potosí seguem com 7, Guadalajara com 6 mortes – 3 das quais nas últimas semanas.

(Sir)

08 janeiro 2021, 14:15