Busca

Vatican News
Terra Santa, Muros de Jerusalém e igreja de Santo Estêvão Terra Santa, Muros de Jerusalém e igreja de Santo Estêvão 

Terra Santa: ano da Covid e da solidariedade

“O Natal deste ano será uma oportunidade para focalizar sobre o significado do nascimento de nosso Salvador, em vez do aspecto comercial ou iniciativas comunitárias”, afirma o administrador do Patriarcado Latino de Jerusalém. E agradece: graças à generosidade sem precedentes pudemos sustentar milhares de famílias. Foi emocionante ver chegar ajuda de todas as partes do mundo para apoiar nossos irmãos e irmãs na Terra Santa.

Tiziana Campisi - Vatican News

Foi o ano do colapso das economias em todo o mundo, do fechamento de escolas, fronteiras e aeroportos; o sofrimento se multiplicou exponencialmente e muitos esforços foram feitos para ajudar o maior número possível de pessoas que sofrem com a pandemia. São palavras de Sami El-Yousef, Administrador delegado do Patriarcado Latino de Jerusalém, ao resumir o ano da Covid-19 e os meses passados entre reuniões virtuais e celebrações online, meses nos quais "os principais programas de ajudas continuaram ininterruptamente e até aumentaram".

Ouça e compartilhe!

Na Terra Santa, os auxílios continuaram sem cessar, com o fornecimento de medicamentos, apoio educacional, assistência social, assistência a refugiados e migrantes e comunidades marginalizadas de Jerusalém Oriental. "Além disso, graças à generosidade sem precedentes diante dos dois apelos lançados em maio, pudemos sustentar milhares de famílias com necessidades humanitárias básicas e as escolas", explica Sami El-Yousef em um artigo publicado no portal do Patriarcado. "Tem sido emocionante ver chegar ajuda de todas as partes do mundo em apoio aos nossos irmãos e irmãs na Terra Santa.

Entre dor e oportunidade

São mais de 20 mil alunos nas 44 escolas da Jordânia, Palestina e Israel do Patriarcado Latino de Jerusalém. Todos foram acompanhados com dedicação pelos mais de 1.795 funcionários que trabalharam arduamente para se adaptarem ao ensino à distância para depois retornarem às escolas com novas modalidades. "Apesar das numerosas carências infra-estruturais, falta de equipamento e treinamento adequado, eles têm feito um esforço heroico para se adaptar continuamente e estar a serviço de seus alunos", acrescenta o administrador do Patriarcado Latino de Jerusalém. As atividades pastorais também continuaram, em vários níveis e de acordo com os regulamentos, embora muitas tenham sido interrompidas. O contato entre sacerdotes e fiéis foi mantido e iniciativas online foram organizadas, incluindo a transmissão de missas.

Certamente foi triste ver as ruas da Cidade Antiga de Jerusalém vazias durante a Semana Santa e as celebrações da Páscoa", continua Sami El-Yousef. "Agora que estamos nos preparando para o Natal (...) a tradicional procissão a Belém, a Missa da Meia-Noite e todas as outras celebrações serão provavelmente limitadas. Será uma oportunidade para focalizar sobre o significado do nascimento de nosso Salvador, em vez do aspecto comercial ou iniciativas comunitárias.

A nomeação do Patriarca Pizzaballa

Entre os eventos do ano, Sami El-Yousef recorda a decisão do Papa Francisco de nomear Dom Pierbattista Pizzaballa Patriarca Latino de Jerusalém.  “Sua nomeação assegura que todo o trabalho árduo dos últimos quatro anos continuará sem interrupção, sem nenhum atraso", continua o administrador, "para assegurar que o Patriarcado Latino do futuro esteja com bases financeiras e administrativas sólidas para enfrentar os muitos desafios que permanecem”. Por fim, Sami El-Yousef expressa sua gratidão aos benfeitores de todo o mundo e, em particular, a todos aqueles que ofereceram seu generoso apoio moral e financeiro nos últimos meses, o que permitiu que o Patriarcado continuasse a ajudar tantas pessoas.

16 dezembro 2020, 09:59