Busca

Vatican News
Devotos indianos rezam diante da imagem de Nossa Senhora da Saúde, em Hyderabab Devotos indianos rezam diante da imagem de Nossa Senhora da Saúde, em Hyderabab  (AFP or licensors)

Cresce na Índia intolerância contra minorias

De acordo com o relatório publicado por ONG britânica, "os crimes de ódio contra as minorias registraram um aumento, assumindo a forma de linchamentos e violência por parte de pessoas que têm como alvo muçulmanos, cristãos e dalits".

Lisa Zengarini – Vatican News

Ouça e compartilhe!

A intolerância religiosa está crescendo na Índia e os muçulmanos, mas também os cristãos, são os que pagam o preço. Isso é confirmado pelo Relatório sobre a situação das minorias no Sul da Ásia 2020 publicado pelo Minority Rights Group International (MRG), uma ONG britânica presente atualmente em 150 países, há mais de 50 anos comprometida contra a discriminação e as violações dos direitos humanos das minorias em todo o mundo.

Entre os países examinados pelo relatório, que constata um agravamento geral em todos os países da região, a Índia se destaca este ano pelo aumento da violência, das medidas discriminatórias das autoridades, mas também pelo discurso de ódio contra as minorias. Sem dúvida, um fenômeno para o qual contribuiu a virada nacionalista empreendida pelo governo Narendra Modi dominado pelo Partido hinduísta Bharatiya Janata (Partido do Povo Indiano - BJP), conforme confirmado pela UCA NEWS.

A.C. Michael, coordenador nacional do United Christian Forum, afirma que “a ação do governo é sistemática: de fato, começaram a aprovar leis que conflitam com o caráter laico e democrático da República Indiana”, diz ele. “Espalhar o ódio contra as minorias se tornou uma moda para os políticos deste partido para permanecerem no poder e tirarem mais proveito disso. Se continuarem a ter sucesso e vencer as eleições, essa tendência à violência contra as minorias continuará", acrescenta Michael.

De acordo com o relatório do MGR, "os crimes de ódio contra as minorias registraram um aumento, assumindo a forma de linchamentos e violência por parte de pessoas que têm como alvo muçulmanos, cristãos e dalits".

Além disso, o governo indiano promulgou ou endureceu leis discriminatórias que visam especificamente as minorias, incluindo leis polêmicas contra supostas conversões forçadas, das quais os cristãos são frequentemente acusados ​​injustamente. Recentemente, também foram acrescentadas leis que punem pesadamente o abate de vacas, um animal sagrado para os hindus, mas cuja carne é consumida por muçulmanos e cristãos.

A Índia tem 1.32 bilhão de habitantes, segundo dados de 2016. 80% da população, mais de 800 milhões, são hindus. Os muçulmanos são 13,4%, os cristãos 2,3%, siquistas 1,9%, budistas 0,8%, jainistas 0,4%, depois vem judeus, zoroastristas (parsis), entre outros.

Vatican News Service - LZ

21 dezembro 2020, 14:16