Busca

Vatican News
Missas de Natal na Holanda poderão ser acompanhadas pela internet Missas de Natal na Holanda poderão ser acompanhadas pela internet  (ANSA)

Igreja na Holanda suspende celebrações de Natal com fiéis

A decisão foi tomada pelo episcopado holandês, após o discurso do primeiro-ministro Rutte e as polêmicas de alguns setores que criticam a exclusão de locais de culto do confinamento. No entanto, as igrejas permanecerão abertas ao culto individual.

Alina Tufani – Vatican News

Ouça e compartilhe!

A Conferência Episcopal Holandesa, após o incisivo discurso do primeiro-ministro Mark Rutte na segunda-feira, 14 de dezembro, decidiu que as celebrações públicas, como a Missa da meia-noite, não serão realizadas nas igrejas católicas.

Um comunicado publicado no site da Igreja na Holanda especifica que não haverá celebrações públicas entre às 17 horas de quinta-feira, 24, e às 7 horas da sexta-feira, 25 de dezembro, enquanto as Missas diurnas e outras celebrações de Natal nos dias 25 e 26 de dezembro podem ser celebrados publicamente, embora com um máximo de trinta fiéis, excluindo ministros, assistentes e cantores.

A decisão dos bispos foi tomada "com grande pesar", com o objetivo de evitar um movimento intenso de pessoas, assumindo assim “a responsabilidade de preservar a saúde pública como o fizeram desde o início da pandemia de Covid-19". Da mesma forma, estabeleceram medidas mais rígidas para as celebrações do Natal, uma vez que coincidem com um grave pico de infecções que coloca a Holanda entre os primeiros países mais afetados da Europa.

"A esperança que se tinha em novembro de comemorar o Natal com mais de 30 pessoas agora se desvaneceu", disse o comunicado. Durante as celebrações, serão aplicadas todas as medidas e restrições que já foram estabelecidas no protocolo 'A Vida da Igreja a um metro e meio', publicado na primeira onda da pandemia.

Além disso, os bispos destacam que nas celebrações do dia de Natal e do dia de Santo Estêvão não poderá haver canto comunitário e que só é permitido o canto coral com no máximo quatro cantores. Visitas em grupo às igrejas também estão restritas - como para contemplar a manjedoura - e não serão permitidas atividades especiais de Natal para grupos, quer dentro como fora da igreja.

“O culto e os sacramentos proporcionam às pessoas alimento espiritual para sustentar uma vida pessoal de fé que dá força, esperança e coragem, especialmente nestes tempos difíceis”, reiteram os bispos, ao esclarecer que fora do período restritivo de 24 e 25 de dezembro, quando não haverá nenhuma celebração pública, as igrejas permanecerão abertas ao público. Isso significa que as pessoas têm a oportunidade de visitar a igreja individualmente para um momento de oração ou para acender uma vela. Também será possível continuar a tradição de tocar os sinos da igreja à meia-noite na véspera de Ano Novo para enfatizar a comunhão com os fiéis na sociedade.

Por fim, os prelados encorajam os fiéis a celebrar o Natal em família e na privacidade pessoal, também no seguimento das transmissões que serão feitas nas paróquias ao vivo pela internet, redes sociais ou pela televisão católica.

Dada a emergência de saúde que está sendo vivida na Holanda que levou a um confinamento rigoroso e restrições em vigor desde esta semana, alguns grupos parlamentares criticaram que no novo protocolo escolas e lojas estão fechadas, enquanto locais de culto permanecem abertos em respeito à liberdade religiosa.

Na Holanda, após uma queda na curva de contágios em novembro, as infecções na última semana tiveram um aumento de 40 por cento em comparação com a semana anterior. Segundo as autoridades sanitárias, um pico ocorreu nos dias posteriores ao dia 5 de dezembro, que na Holanda é a festa do Sinterklaas, de São Nicolau, durante a qual se faz a tradicional troca de presentes.

Vatican News Service - ATD

21 dezembro 2020, 15:33