Busca

Vatican News

Cardeal Bassetti: "é tempo de crer, valorizar o que realmente importa"

"O Salvador continua nascendo para nós e em nós: Deus não nos deixa sozinhos. Estou convencido de que a experiência da doença, que também eu enfrentei e estou superando pela graça de Deus, nos permite valorizar o que realmente importa", ressalta o presidente dos bispos italianos, reiterando que a natividade "nos reconduz à essencialidade da existência, ao que dá sentido à cotidianidade, à beleza da vida familiar, à qualidade dos relacionamentos, à capacidade de acolher Cristo em nossos corações"

Vatican News

Ouça e compartilhe

"Jamais como hoje, embora em meio a mil dificuldades e sofrimentos, este é o 'momento de acreditar'. De fato, também este ano celebramos a Esperança que se fez carne em uma humilde gruta em Belém e atravessou 'os mundos'."

É o que escreve o arcebispo de Perugia-Città della Pieve e presidente da Conferência Episcopal Italiana, cardeal Gualtiero Bassetti,  em seu editorial para o jornal dos bispos italianos Avvenire.

Deus não nos deixa sozinhos

"A pandemia parece ter suspendido todas as esferas da vida, mas o Salvador continua nascendo para nós e em nós: Deus não nos deixa sozinhos. Estou convencido de que a experiência da doença, que também eu enfrentei e estou superando pela graça de Deus, nos permite valorizar o que realmente importa", ressalta o purpurado, que também esteve infectado pelo coronavírus.

Refletindo sobre o fato de que "a natividade nos desafia profundamente", o cardeal reitera que "ela nos reconduz à essencialidade da existência, ao que dá sentido à cotidianidade, à beleza da vida familiar, à qualidade dos relacionamentos, à capacidade de acolher Cristo em nossos corações".

Não somente salvaguardar a vida, mas também doá-la

Recordando as pessoas que morreram com a Covid, as que ficaram sozinhas e as que perderam seus empregos e vivem em condições de grande precariedade, o presidente da Conferência Episcopal Italiana afirma que "este sofrimento inocente nos interpela e nos ajuda a meditar sobre o dom da vida".

“Este é um tempo propício para que cada um de nós se comprometa não somente a salvaguardar a vida recebida do Pai na gratuidade, mas também a doá-la.”

Por fim, o cardeal Bassetti manifesta seus votos de "um Feliz Natal a todos", cuja alegria se renova e se estende ao longo destes dias da Oitava do Natal: "Aos que sofrem, aos doentes, aos que estão sozinhos, aos idosos, aos médicos, aos profissionais da saúde, às famílias, às crianças, aos jovens, aos que procuram emprego, a todos os homens e mulheres que se doam na gratuidade".

(Com Sir)

30 dezembro 2020, 11:14