Busca

Vatican News
Registro do protesto em Melbourne contra a detenção de refugiados há uma semana Registro do protesto em Melbourne contra a detenção de refugiados há uma semana  (ANSA)

Austrália: líderes católicos fazem apelo a governo para libertar requerentes de asilo e refugiados

O pedido faz parte de uma carta aberta enviada ao primeiro ministro do país e assinada pelo órgão máximo dos Líderes Católicos de Institutos Religiosos e Sociedades de Vida Apostólica que residem na Austrália (CRA). O lockdown devido à pandemia, segundo o texto, foi para os australianos "apenas uma pequena amostra do que os refugiados e requerentes de asilo experimentaram todos os dias, durante anos, e continuarão a viver num futuro próximo".

Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Neste Tempo de Natal, os Religiosos Católicos da Austrália (CRA) pedem ao governo nacional que liberte os requerentes de asilo e os refugiados. O forte apelo faz parte de uma carta aberta enviada ao Primeiro Ministro, Scott Morrison, e assinada pelo Padre Peter Carroll e por Anne Walker, respectivamente presidente e diretora nacional da entidade, órgão máximo dos Líderes Católicos de Institutos Religiosos e Sociedades de Vida Apostólica que residem na Austrália.

Devido à pandemia da Covid-19, se lê no texto da carta, “os australianos sofreram restrições e a privação de liberdade. Mas foram medidas bem articuladas, com um propósito preciso e uma duração limitada", tanto que "todos cooperaram". Há, no entanto, muitas outras pessoas "que continuam vivendo com total restrição da sua liberdade, em condições carcerárias indefinidas", sem um prazo limite. A diretora acrescenta, que "a maioria dessas nem sequer sabe as verdadeiras razões da detenção. Não se tratam de criminosos: eles só gostariam de uma vida melhor para si mesmos e para as suas famílias".

O lockdown devido à pandemia, continua a carta, foi para os australianos "apenas uma pequena amostra do que os refugiados e requerentes de asilo experimentaram todos os dias, durante anos, e continuarão a viver no futuro próximo", considerando também "a superlotação e as más condições dos centros de detenção, fatores que aumentam a propagação da Covid-19". Neste Natal, "tempo de paz e de bondade", os Religiosos Católicos da Austrália (CRA) convidam, portanto, o governo australiano a "libertar os requerentes de asilo e os refugiados que estão encarcerados há anos".

Vatican News Service – IP

28 dezembro 2020, 10:26