Busca

Vatican News
Religiosas aguardam celebração na Capela de Nossa Senhora da Santa Cruz, em Oran Religiosas aguardam celebração na Capela de Nossa Senhora da Santa Cruz, em Oran  (AFP or licensors)

Argélia: viver o Natal com alegria, rezar por amigos e inimigos

Sorrir por trás das máscaras, enviar felicitações com alegria, lavar as mãos dedicando vinte segundos de oração pelos amigos e pelos inimigos, a estar com Jesus, é o conselho do bispo de Laghouat-Ghardaïa

Tiziana Campisi - Vatican News

Não será um Natal como os outros, mas poderá ser vivido com alegria celebrando o nascimento de Jesus; ele é a resposta aos nossos questionamentos.  É o que escreve Dom John Gordon MacWilliam, bispo de Laghouat-Ghardaïa, na Argélia, no editorial do novo número do jornal da diocese "En chemin".

O prelado destaca que a pandemia tem transtornado a vida de todos e que o tempo presente é um tempo em que a alegria está escondida por trás das máscaras ou em que nos abraçamos à distância, mas que em Cristo “permanecemos em plena saúde espiritual, alegria do 'verdadeiro Natal'”.

“Na nossa diocese do Saara não há muitas crianças cristãs - explica o bispo de Laghouat-Ghardaïa - mas temos a alegria de encontrar com muita frequência as crianças que nos rodeiam. Não veremos o choramingo daqueles pequeninos que viverão um Natal 'diferente dos outros' este ano, privado de tradições e confraternizações familiares, presentes e Papais Noéis (...). Porém, também para nós, adultos - continua Dom MacWilliam - sempre um pouco 'crianças' no coração, não será um Natal como outro qualquer”.

Mas o convite do prelado é para sorrir por trás das máscaras, enviar felicitações com alegria, lavar as mãos dedicando vinte segundos de oração pelos amigos e pelos inimigos, a estar com Jesus mesmo na ausência.

“Façamos da pandemia um Natal como nenhum outro, um Natal de alegria com ou sem árvores e enfeites - observa o prelado -. Um Natal 'virtual' onde a presença de Jesus, filho da manjedoura, cresce trinta, sessenta até cem vezes, como no Zoom dos nossos computadores. Um Natal alegre inesquecível”.

18 dezembro 2020, 12:35