Busca

Vatican News

Terremoto no Egeu. A proximidade e solidariedade da Caritas italiana

“A área mais gravemente danificada – ressalta a Caritas italiana – parece ser a cidade de Esmirna, com 4 milhões de habitantes”, onde houve dezenas de vítimas e centenas de feridos. Mas também na ilha de Samos, na Grécia, “o terremoto causou ferimentos e danos”. O bispo de Esmirna, dom Piretto, afirma que o terremoto foi muito violento, e os diretores da Caritas Turquia e da Caritas Esmirna testemunham que a situação ainda é muito caótica

Vatican News

Ouça e compartilhe

A Caritas italiana “expressou sua proximidade e solidariedade e está pronta para apoiar intervenções de resposta à emergência”. Foi o que afirmou a organização caritativa da Igreja num comunicado de imprensa difundido após o violento terremoto de magnitude 7.0 na escala Richter que atingiu uma área entre a Grécia e a Turquia nas primeiras horas da tarde de sexta-feira, 30 de outubro, deixando um pesado balanço, segundo dados atualizados, de mais de 60 mortos.

O abalo sísmico, com epicentro em uma área do Mar Egeu entre a ilha de Samos, na Grécia, e a cidade de Esmirna, na Turquia, também causou um tsunami, que inundou algumas áreas residenciais em Samos e uma área residencial na periferia de Esmirna, e foi seguido por outras réplicas (movimentos telúricos secundários, ndr).

Situação ainda é muito caótica

O bispo de Esmirna, dom Lorenzo Piretto, afirmou – lê-se na nota – que o terremoto foi muito violento, e os diretores da Caritas Turquia e da Caritas Esmirna testemunharam que a situação ainda é muito caótica.

“A área mais gravemente danificada – ressaltou a Caritas italiana – parece ser a cidade de Esmirna, com 4 milhões de habitantes”, onde dezenas de vítimas e centenas de feridos foram registrados. Mas também na ilha de Samos, na Grécia, “o terremoto causou ferimentos e danos”.

Tremor danificou igreja histórica da ilha grega de Samos

“O forte tremor - precisou – causou o desmoronamento de uma parede da igreja Panagia Theotokou em Karlovassi, um dos destinos turísticos da ilha”, e também houve danos à rede viária.

Nas horas que se seguiram ao movimento telúrico, enquanto os voluntários cavavam em meio aos escombros, as pessoas buscavam deixar a cidade tentando ir para o campo. As Caritas da Grécia e da Turquia alertaram seus operadores, voluntários, parceiros, e estão em contato com as autoridades governamentais e as diversas realidades eclesiais presentes nas áreas mais atingidas, para monitorar a situação e organizar os socorros.

Vatican News – AP/RL

02 novembro 2020, 10:10