Busca

Vatican News
Em 2019, início do Advento foi marcado pela veneração à uma relíquia, presenteada pelo Papa Em 2019, início do Advento foi marcado pela veneração à uma relíquia, presenteada pelo Papa  (AFP or licensors)

Tempo do Advento começa neste sábado para cristãos na Terra Santa

A entrada solene de Frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, em Belém, acontece neste sábado (28), na véspera do Advento. O evento é dirigido a todos os cristãos da cidade, já que o coronavírus esvaziou o lugar de peregrinos, e será realizado com todas as regras e medidas de prevenção impostas pela pandemia: "devemos tentar fazer de tudo para ajudar as pessoas a evitar que um dia de celebração se torne a causa, depois, também de lágrimas", comentou em entrevista o Frei Patton.

Francesca Sabatinelli – Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Será um Natal sem peregrinos na Terra Santa, ninguém tem ilusões disso, porque o coronavírus interrompeu o que nem mesmo o conflito tinha conseguido parar completamente. Belém e toda a Palestina estão vivendo um momento, além de emergência sanitária, de grave crise econômica, ligada à falta do turismo e das peregrinações. Belém, já ferida pela ocupação israelense, está vazia de visitantes, com lojas que vendem souvenirs e artigos religiosos que estão paradas e a economia totalmente em falência.

O desafio agora, porém, é garantir que as celebrações de Natal possam ocorrer em total conformidade com as regras e restrições impostas pela pandemia. A prova geral será neste sábado, 28 de novembro e véspera do Advento, com a entrada solene em Belém de Frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, como ele mesmo nos conta:

R. - É sempre uma entrada muito solene, com a comunidade de Belém que acolhe: fazemos um pequeno trecho a pé para chegar até a Basílica (da Natividade) para saudar as autoridades e, depois, iniciar, de forma solene, a celebração do Tempo do Advento. Também acendemos a primeira vela, indo busca-la na gruta da Natividade. Portanto, é algo particularmente solene para nós. Será também um teste para o Natal, pois não há peregrinos, mas tem a comunidade cristã local. A paróquia de Belém é uma paróquia bastante grande para nós, de cerca 5 mil fiéis latinos, mas além dos latinos, em Belém há também cristãos de outras Igrejas e, nestas ocasiões, também é fácil ver alguns deles participando, pois o clima, em geral, na Terra Santa, também é bastante ecumênico, no sentido de que se sente cristão antes de qualquer outra coisa. Veremos o que se consegue fazer, porque em Israel ainda existem restrições ligadas ao número de pessoas que podem participar das celebrações internamente ou a céu aberto, enquanto na Palestina, de fato, não existem mais restrições - isto não significa que não exista o vírus - e deveríamos também tentar fazer de tudo para ajudar as pessoas a evitar que um dia de celebração se torne a causa, depois, também de lágrimas. Após, teremos um momento muito importante no início de dezembro, nos dias 4 e 5, porque haverá a entrada solene do novo Patriarca, dom Pierbattista Pizzaballa. Essa entrada solene será em Jerusalém, será a sua primeira entrada como Patriarca no Santo Sepulcro. É uma celebração muito bonita, significativa, quando ele é recebido no lugar mais santo de toda a cristandade. No dia seguinte, irá celebrar a missa no Santo Sepulcro e, depois, ele também terá a sua entrada solene (em Belém), na véspera de Natal, no dia 24, e irá celebrar a missa da meia-noite na Igreja de Santa Catarina. Lá também, ainda temos que ver como iremos fazer. Por isso dizia que a celebração deste sábado também será um teste para ver o que pode e o que não pode ser feito, o que é apropriado e o que não é. Tentamos pedir às pessoas que respeitem pelo menos as normas básicas, como usar a máscara e o desinfetante para as mãos, manter um pouco de distância. Mas tudo precisamos ver como será.

27 novembro 2020, 16:01