Busca

Vatican News
Indígenas paraguaios acampados em frente ao Congresso Nacional em Assunção Indígenas paraguaios acampados em frente ao Congresso Nacional em Assunção  (AFP or licensors)

Bispos do Paraguai indignados pela corrupção e a pobreza em aumento

“A falta de seriedade e de respostas oportunas por parte das autoridades causam a perda de empregos que hipotecam o presente e o futuro de muitos jovens e famílias”. Trecho da Mensagem dos Bispos do Paraguai indignados pela corrupção, ineficácia e a pobreza em aumento no país.

Vatican News

Os bispos da Conferência Episcopal do Paraguai publicaram uma forte mensagem que condensa as deficiências e desafios da nação para alcançar o bem comum subjugado pela desigualdade, pela burocracia, pelos interesses mesquinhos de poucos, pela pobreza de muitos, pelo desrespeito aos povos nativos e pelo empobrecimento do patrimônio de todos. A pandemia da Covid-19 e sua dramática irrupção na vida humana somada em uma "nova realidade" abre a ampla reflexão dos Bispos do Paraguai publicada no final da 227ª Assembleia Plenária Ordinária.

Ouça e compartilhe!

O contexto incomum para a vida da Igreja e do país devido à emergência sanitária está enquadrado na mensagem da Conferência Episcopal do Paraguai (CEP) à luz da fé, da esperança e da caridade na missão evangelizadora da Igreja. Mas também com a firmeza dos pastores que compartilham as situações que afligem seu povo, os eventos que os "indignam" e os "desafios pendentes" na sociedade paraguaia. 

O Paraguai precisa de igualdade e desenvolvimento

"A corrupção, tanto pública quanto privada, não deixa de prejudicar nossa confiança e de desperdiçar os recursos destinados a melhorar as condições de vida de nosso povo, especialmente os setores vulneráveis", denunciam os bispos. E reiteram a necessidade de igualdade, desenvolvimento, saúde, educação, alimentação, trabalho, abrigo, terra e a dignidade de toda a vida. Os prelados descrevem o desempenho de muitas instituições como frágil e ineficaz, "mais interessadas no benefício do poder do que em servir ao bem comum", com uma gestão que atrasa e impede a implementação de políticas públicas adequadas às demandas dos diversos setores sociais e econômicos do país.

Evitar migrações internas

Advertem que a falta de seriedade e de respostas oportunas causam o fechamento de atividades comerciais e a perda de empregos que "hipotecam o presente e o futuro de muitos jovens e famílias". "Tudo indica que a pobreza continuará a aumentar e que devemos enfrentar juntos o desafio de superar a desigualdade estrutural, que gera isolamento e marginalização, polarização e divisão entre irmãos. Devemos unir forças para que o número de migrantes internos não aumente, que muitos camponeses não deixem o campo, que os povos indígenas não sejam retirados de seu habitat natural", destaca a mensagem.

A Hidrelétrica de Itaipu, um recurso de todos

Outra questão séria levantada pela Conferência dos Bispos é a "renegociação do Anexo C do Tratado da Itaipu Binacional" que pode representar uma oportunidade, se o uso da energia e dos bens gerados por esta hidrelétrica servir para promover a integração, a justiça e o desenvolvimento. "Itaipu é, em nossa história, um marco que gerou importantes transformações na economia e na cultura do Paraguai, ao mesmo tempo em que tem sido, desde seu início, um espaço cobiçado por interesses mesquinhos. Deve ser de interesse e consenso nacional que esta empresa seja orientada para o que ela é chamada a ser: Um bem comum, que gera possibilidades de desenvolvimento, e administrado corretamente", insistem os bispos.

Reconciliação, diálogo e bem comum

"Portanto, instamos as autoridades públicas, líderes políticos, sociais e econômicos, a não pouparem esforços para promover um diálogo social aberto, participativo e transparente, levando à definição e implementação de políticas e ações apropriadas para este momento. Esta é uma condição indispensável para encontrar o consenso básico que precisamos como nação para alcançar o bem comum", conclui a mensagem.

 

Vatican News Service- ATD

11 novembro 2020, 09:03