Busca

Vatican News
A Basílica do Santo Sepulcro, na cidade antiga de Jerusalém A Basílica do Santo Sepulcro, na cidade antiga de Jerusalém  (AFP or licensors)

Calendário litúrgico da Custódia da Terra Santa já está disponível on-line

Todos que desejam participar das celebrações franciscanas e da Terra Santa, mesmo em tempo de restrições impostas pela pandemia da Covid-19, podem acessar o calendário publicado em latim com anexo sobre as peregrinações em outros idiomas (espanhol, inglês e italiano). O calendário litúrgico de 2021, que inicia em 29 de novembro com o Primeiro Domingo do Advento, já está disponível no portal www.custoria.org.

Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

A Custódia da Terra Santa publicou o próprio calendário litúrgico de 2021, dirigido às Fraternidades da entidade franciscana, mas também a todos que desejam participar das celebrações franciscanas e da Terra Santa. A notícia foi divulgada na última sexta-feira (6) pelo portal oficial da instituição católica com sede em Jerusalém.

O calendário segue o ano litúrgico e inicia com o Primeiro Domingo do Advento que, neste ano, cai em 29 de novembro, com a entrada solene do Custódio da Terra Santa em Belém. O calendário foi publicado em latim, com um anexo sobre as peregrinações litúrgicas em três idiomas (espanhol, inglês e italiano), que podem ser acessados no portal www.custodia.org.

Em 5 de janeiro, por exemplo, em Belém, está marcada a entrada do Custódio da Terra Santa, Frei Francesco Patton, seguida das Vésperas e de procissão. Já em 6 de janeiro, dia da Epifania, tem missa pela manhã, e, no dia 10, se celebra o batismo de Jesus, com Frei Patton em Jericó e a procissão com missa às margens do Jordão.

Seguir a Terra Santa apesar das restrições da Covid-19

Segundo o comunicado, para todos aqueles que desejam rezar com os franciscanos, esse “é um modo de seguir a vida litúrgica da Custódia da Terra Santa”. Além disso, é uma oportunidade para acompanhar as peregrinações que, durante o ano, marcam a memória e a devoção aos lugares nos quais tocou a vida terrena de Jesus Cristo.

No passado, a participação dos fiéis nas peregrinações foi sempre numerosa. No entanto, com a atual situação de crise sanitária global, com as restrições impostas pela pandemia de Covid-19, sobretudo, quanto à aglomeração, são os franciscanos da Custódia que continuam essa antiga memória “na esperança de que, em breve, se poderá voltar a uma ampla participação”.

09 novembro 2020, 10:34