Busca

Vatican News
Igreja australiana em defesa dos aborígenes Igreja australiana em defesa dos aborígenes 

Igreja na Austrália: plano de ação histórico para a reconciliação com os aborígenes

O objetivo desta ação é corrigir as "injustiças do passado" promovendo novas e mais estreitas relações com as populações indígenas da Austrália, vítimas de expropriação, deportação e violência, de vários tipos, por parte dos colonos europeus.

Vatican News

A Arquidiocese de Brisbane, na Austrália, lançou um “Plano de Ação para a Reconciliação” (Rap), em colaboração com as comunidades indígenas do estado de Queensland.

O objetivo desta ação é corrigir as "injustiças do passado" promovendo novas e mais estreitas relações com as populações indígenas da Austrália, vítimas de expropriação, deportação e violência, de vários tipos, por parte dos colonos europeus.

Este Plano de Ação, resultado de quatro anos de consultas com representantes das Primeiras Nações, conta com o apoio do Conselho Católico de Aborígines e dos habitantes das Ilhas do estreito de Torres, em Queensland, como também com a Reconciliação da Austrália, uma organização sem fins lucrativos, comprometida em promover a reconciliação com os povos nativos da Austrália.

A iniciativa foi lançada, oficialmente, esta semana, pela Arquidiocese de Brisbane, durante uma Santa Missa, presidida, na catedral, pelo arcebispo da cidade, Dom Mark Coleridge. Ao término da celebração, os fiéis participaram de um rito tradicional indígena, chamado "Welcome Home", na presença de representantes das comunidades aborígenes.

Em sua homilia, o Arcebispo disse: “As injustiças contra as Primeiras Nações ainda são uma ferida aberta em nosso país”, definindo-as como “pecado original” da Austrália. “Este Plano de Ação - acrescentou - é o resultado de uma profunda consulta com os povos indígenas, dos quais podemos aprender muito, para que, enfim, possamos contar com um povo unido na Austrália”.

O “Plano de Ação para a Reconciliação” (Rap), que se articula em quatro partes - relações, respeito, oportunidades e governo - e em 20 pontos, deverá ser realizado, em um prazo determinado, em todas as paróquias, escolas e instituições católicas arquidiocesanas.

Esta iniciativa tem como meta específica a criação de mais empregos para os aborígenes no âmbito eclesial, que, atualmente, representam apenas 0,5% da população católica de Brisbane; seu intuito é facilitar também o acesso de tais comunidades aos diversos serviços da Igreja e valorizar as suas tradições na vida eclesial.

Para atingir sua meta final, a Arquidiocese de Brisbane busca sensibilizar seus colaboradores, através de cursos especiais de formação; todo o material de informação diocesano será atualizado, incluindo elementos das culturas indígenas. Prevê-se ainda uma colaboração mais estreita entre católicos indígenas e não indígenas, para que sejam superados todos os obstáculos, que impedem a sua contribuição ativa no âmbito da Igreja. A rica herança cultural e espiritual das comunidades aborígenes foi recordada, em 1986, pelo Papa João Paulo II, em seu histórico discurso aos povos indígenas e aos habitantes das ilhas do Estreito de Torres.

Vatican News Service - LZ/MT

21 novembro 2020, 08:30