Busca

Vatican News

São Teobaldo: o rosto do santo depois de mil anos de história

A emoção de ver o rosto de um santo que viveu há mais de mil anos. É o que os fiéis da localidade de Badia Polesine, no Vêneto terão a oportunidade de conferir. Quinta-feira, 22 de outubro na igreja de São João Batista a publicação do estudo que permitiu a reconstrução facial do santo padroeiro, o francês Teobaldo de Provins, e que teve a participação do brasileiro Cícero Moraes.

Paolo Ondarza – Vatican News

Um estudo coordenado pela Universidade de Pádua permitiu a reconstrução facial de um santo de mil anos atrás, venerado na França e na Itália: São Teobaldo de Provins. A ideia nasceu em 2018 durante um Seminário de Estudos sobre Teobaldo em Saint Thibault des Vignes, uma cidade francesa geminada com a localidade de Badia na Itália onde o santo é o padroeiro. Todos os anos estudiosos franceses e italianos se encontram para se atualizar sobre as descobertas e confrontos relativos à figura e à difusão do culto de Teobaldo. O pároco de Badia Polesine, padre Alex Miglioli, que também participa, decidiu implementar a proposta da equipe: a reconstrução facial forense do santo.

Para tal, foi convidado o designer-3D brasileiro Cícero Moraes, que já realizou mais de 70 reconstruções faciais, incluindo 14 Santos e dois Beatos. Sentindo-se honrado em ter podido participar mais uma vez no trabalho da reconstituição da face de um Santo, assim comentou ao Vatican News:

Ouça e compartilhe!

Centenas de fotos

No ano passado, na presença de uma comissão canônica composta pelo bispo de Adria-Rovigo, Dom Pier Antonio Pavanello, foi fundamental a inspeção da urna do santo de Provins colocada sobre o altar a ele dedicado na igreja de Badia: foi o décimo reconhecimento na história. As centenas de fotos digitais do crânio tiradas para a ocasião permitiram aos acadêmicos universitários de Pádua reconstruir as características fisionômicas do Teobaldo. Um trabalho semelhante ao realizado pela universidade há alguns anos, com a face de Santo Antônio. O projeto promovido pela diocese de Adria-Rovigo e as paróquias de Badia Polesine, Sossano na província de Vicenza e Bosco di Rubano na província de Pádua, foi acompanhado com grande atenção também na França, onde existem centenas de localidades ligadas ao culto a este santo.

Restos mortais de São Teobaldo
Restos mortais de São Teobaldo

Eremita peregrino

Originário de Provins, França, perto de Paris, Teobaldo pertencia a uma família nobre e morreu em 1066, perto de Badia Polesine na Itália. Era um eremita: na sua vida fez várias peregrinações. Foi um dos motivos que levou a diocese de Vicenza a escolhê-lo como testemunha dos peregrinos no projeto da Romea Strata, o antigo caminho de 1400 km que liga o nordeste da Europa a Roma. "Teobaldo saiu de onde morava - lembra o padre Alex Miglioli – e mudou para a fronteira com a Bélgica, depois de lá foi para Santiago de Compostela. Por fim foi a Roma. Queria ir até Jerusalém, mas por problemas de saúde deteu-se em Sajanega que se tornou um ponto de referência para ele: aqui se encontrava a antiga abadia beneditina, mais tarde camaldulense, de Vangadizza, construída em 954 d.C. onde vivia seu pai espiritual.

Estátua de São Teobaldo sobre a colunata de Bernini
Estátua de São Teobaldo sobre a colunata de Bernini

A concretude da santidade

Já em vida, tinha uma grande fama de santidade, Teobaldo foi canonizado apenas sete anos após sua morte, em 1073. As crônicas da época falam de multidões de fiéis que vieram de todos os lugares para venerar seus restos mortais. Poucos sabem que há uma estátua do eremita de Provins no alto da colunata de Bernini na Praça São Pedro em Roma: "A estátua de Teobaldo é a número 139 - especifica padre Alex - ou seja, a primeira estátua à esquerda".

Agora, graças à reconstrução do seu rosto, é muito grande a emoção de poder estar frente a frente com o santo: "poder ter uma imagem concreta desta testemunha da fé em Cristo Ressuscitado que viveu tanto tempo atrás" - conclui padre Miglioli - nos ajuda a conhecê-lo de perto”. Ajuda-nos a compreender que a experiência do Evangelho e da santidade não é uma bela ideia ou uma teoria, mas que a fé está continuamente encarnada na vida de muitas pessoas".

22 outubro 2020, 14:40