Busca

Vatican News

LearninGod: o vídeo Catecismo na web, um desafio para a imaginação

Lançada no Festival de Cinema de Veneza a plataforma digital que oferece conteúdos religiosos e artísticos inspirados na mensagem do sagrado, como o filme em 25 horas do diretor Kolndrekaj. Padre Spadaro: com o poder das imagens se dá nova força à Palavra

Alessandro Di Bussolo – Vatican News

“Para o Papa Francisco, um dos graves problemas da fé consiste no fato de que não podemos 'imaginar' as verdades em que cremos: faltam-nos imagens fortes! E é também por isso que ele ama a 'piedade popular': uma reserva preciosa de figuras fortes e bem inseridas no imaginário coletivo de um povo”.

Padre Antonio Spadaro SJ, diretor da revista La Civiltà Cattolica, - o primeiro a entrevistar o Papa após a sua eleição, em 2013, - está convencido de que a capacidade de imaginar a Palavra, às vezes, "corre o risco de ser mortificada pela austeridade ou pela excessiva eloquência do conceito abstrato".

Para ele, uma obra como o vídeo Catecismo da Igreja Católica, de Gjon Kolndrekaj, - que leva para as telas as mais de mil páginas do Catecismo aprovado por São João Paulo II em 1997, em um filme de 25 horas e 46 episódios, - é corajosa, porque aceita o desafio de “utilizar o poder das imagens para despertar a imaginação coletiva” e assim salvar a Palavra de tantas palavras nas quais estamos imersos, e, por fim, do risco do tédio.

Uma obra única: 60.000 pessoas envolvidas em 70 países

 

A participação do diretor de "La Civiltà Cattolica" na 77ª Exposição Internacional de Arte Cinematográfica de Veneza, enriqueceu a apresentação da Plataforma digital "LearninGod", que oferecerá ao grande público, on demand na web, conteúdos religiosos, artísticos e culturais inspirados na mensagem do sagrado universal.

A ponta do diamante será precisamente o vídeo catecismo, realizado pela Sociedade “CrossInMedia”, com o patrocínio do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, baseado em textos da Editora Vaticana. Esta obra artística única, dirigida a todos os homens do nosso tempo, exigiu 5 anos de trabalho e contou com a participação de 60 mil pessoas, em 70 países do mundo, para ajudar a descobrir os conteúdos da fé professada, celebrada, vivida e rezada.

Da infância de Madre Teresa a Matteo Ricci

 

Os textos do Catecismo foram lidos em 37 línguas diferentes por mais de 3.000 leitores, de todas as categorias sociais, enquanto 1.200 atores em trajes tradicionais, reconstruíram cenas de ficção do Antigo e Novo Testamentos.

Na plataforma digital poderão ser encontradas todas as obras do diretor kosovar, de 64 anos, parente de Santa Teresa de Calcutá, como “Matteo Ricci, um jesuíta no reino do dragão”; “Madre Teresa, uma menina chamada Gonxhe”; e “Viagem aos lugares sagrados”, uma série realizada para o Jubileu do ano 2000.

Padre Spadaro no Festival de Veneza
Padre Spadaro no Festival de Veneza

Padre Antonio Spadaro: “com as imagens o benefício é mais humano”

 

Em seu articulado pronunciamento, padre Antonio Spadaro apresentou os cinco desafios e ambições do vídeo catecismo: a palavra “se torna elemento de conexão”; sua ambição é “traduzir as palavras em imagens”, mas também “contar histórias“; dar “valor à palavra” e, por fim, “garantir a passagem da palavra escrita ao digital”. Eis o que o diretor de La Civiltà Cattolica disse aos microfones de Vatican News:

“A palavra declinada no digital representa um grande desafio, porque estamos acostumados a ler a palavra em um texto que é permanente, ou seja, em um pedaço de papel. Porém, quando lemos a Palavra em um tablet, por exemplo, ou em uma tela, a operação fica um pouco mais complicada, pois o texto pode "desaparecer". Portanto, a tarefa de traduzir o catecismo em imagem, transformando-o também em histórias, de grande valor simbólico, representa um desafio importante, mas apropriado para o nosso tempo”.

Durante a pandemia, podemos sugerir uma visão individual ou familiar na web do vídeo-Catecismo, com uma sucessiva partilha da experiência em grupo?

“Quando se coloca um conteúdo em plataformas digitais, não sabemos quem realmente irá utilizá-lo. Certamente, seu uso compartilhado é um elemento muito importante, porque pode ser realizado em qualquer lugar, em qualquer momento, sem vínculos de espaço ou tempo. Por isso, também pode ser compartilhado. Seria muito bonito se isto fosse compartilhado em família, por exemplo, entre grupos de amigos ou mesmo em grupos de reflexão e catequese. Sua utilização é completamente livre”.

É significativo que no Pontificado de um Papa como Francisco, que tanto ama o cinema, uma obra como o Catecismo tenha adquirido a força e a beleza das imagens?

“A beleza das imagens, diz Francisco, é fundamental! Corremos o risco de perder o poder da imaginação. É por isso que as palavras se desgastam e perdem seu sentido. Por isso Francisco, por exemplo, é fascinado pela religiosidade popular, porque produz imagens. Faz com que as palavras do Catecismo, que no fundo é a Doutrina da Igreja, se tornem imagens, isso torna possível um usufruto mais humano. É isso que me impressiona e, em minha opinião, este é o verdadeiro valor da obra”.

Os meses do lockdown marcaram um boom de utilizo de plataformas on demand, como Netflix, Amazon Prime, Disney Plus. Poderia ser este, talvez, o momento justo para apresentar as obras de Kolndrekaj, de conteúdo espiritual, mediante estes novos meios de comunicação?

“Com certeza! Este é o momento mais indicado, pois sabemos bem que o ambiente digital faz parte do nosso dia a dia e que as grandes mensagens, também de sentido, passam pelas plataformas digitais. Portanto, o vídeo Catecismo representa, nestas plataformas, um meio apropriado para comunicar a Fé, para compartilhá-la para criar conexão com as pessoas e para dar também a possibilidade de compartilhar a mensagem do Evangelho com um grande número de pessoas. Portanto, trata-se de uma iniciativa importante, que chega em um momento em que há forte necessidade de uma mensagem de esperança e de abertura para o futuro”.

12 setembro 2020, 11:05