Busca

Vatican News
Palácio do Governo em Lima, Peru Palácio do Governo em Lima, Peru  (AFP or licensors)

Peru: crise política. Bispos: diálogo pela unidade e o bem comum

"Não é o momento de gerar novas divisões, porque a prioridade é permanecermos unidos neste momento crucial para o Peru”, ressalta numa nota a Conferência Episcopal Peruana.

Vatican News

Piora a crise política no Peru. Depois da rejeição do voto de confiança no Conselho de Ministros liderado por Pedro Cateriano, no início de agosto, o Congresso Nacional votou, em 11 de setembro, a abertura de um processo de impeachment contra o presidente, Martin Vizcarra, acusado de tentar obstruir uma investigação por corrupção contra ele.

Ouça e compartilhe

As acusações contra o Chefe de Estado são baseadas numa gravação de áudio na qual o presidente parece estar discutindo com alguns de seus colaboradores sobre como ocultar um uso ilícito de fundos públicos. Por sua vez, Vizcarra nega ter cometido atos ilícitos e acusa o Parlamento de iniciar um processo de impeachment por razões políticas.

Nesse contexto, se eleva a voz da Igreja local que, numa nota assinada pelo presidente da Conferência Episcopal Peruana (CEP), dom Héctor Miguel Cabrejos Vidarte, pede que “não seja esquecido o essencial, ou seja, a luta contra a pandemia que causou a morte de mais de 30 mil pessoas no país””. “Não é o momento de gerar novas divisões”, lê-se no texto, “porque a prioridade é permanecermos unidos neste momento crucial para o Peru”, em que os cidadãos “exigem do governo a unidade indispensável para enfrentar a atual crise de saúde, social, econômica e política”.

Quanto às interceptações telefônicas relativas à Vizcarra, dom Cabrejos recomenda que as investigações sejam realizadas no pleno respeito “da Constituição e das leis” vigentes, pois “é irresponsável e inaceitável tirar proveito dessa situação para piorar a crise que afeta todo o país, especialmente os mais vulneráveis”.

A CEP faz um apelo ao Governo e ao Congresso para que tomem o caminho do diálogo e “garantam eleições livres em abril de 2021”. “A classe política deve unir forças e estabelecer procedimentos para construir pontes, tomando decisões inclusivas e não excludentes, que garantam o bem de todos”. Ao mesmo tempo, a Igreja no Peru pede “transparência, ética e consenso político” para consolidar um país “mais unido, democrático e solidário”.

Os bispos destacam que “é fundamental evitar o caos político e a crise institucional” e pensar no “bem do Peru”, não em “desestabilizá-lo”. A Igreja Católica, “coerente com a sua vocação ao serviço”, une-se aos esforços do governo e dos cidadãos para “reduzir os dramáticos efeitos da pandemia”, sempre na busca do bem comum, “especialmente dos desfavorecidos e vulneráveis”, conclui a nota.

Vatican News Service –IP/MJ

15 setembro 2020, 17:00