Vatican News
Padre Vidigal Padre Vidigal 

Palavra de Deus traduzida para os romeiros

A Bíblia Sagrada de Aparecida foi traduzida por um único homem, o Missionário Redentorista padre José Raimundo Vidigal. Como um experiente estudioso que se ocupa da leitura e interpretação de textos bíblicos, padre Vidigal lembra como os romeiros contribuíram para o trabalho desta edição da Bíblia na entrevista exclusiva realizada pelo portal A12.

Elisangela Cavalheiro -  Portal A12

Na história da Bíblia de Aparecida, um fato comovente acompanha o missionário desde que resolveu assumir a missão de realizar sozinho a nova tradução, em 2002. Durante seu trabalho, uma colaboradora que o ajudou na revisão dos textos, passava por um momento de muito sofrimento, enfrentando uma doença terminal. Ao final da entrevista, padre Vidigal recorda seu testemunho.

Em seu trabalho como exegeta, aquele que se propõe a analisar e interpretar as Sagradas Escrituras, padre Vidigal já havia contribuído na tradução da Bíblia de Jerusalém e da Bíblia do Peregrino. No entanto, na sua biografia já constam mais de 60 livros que ele traduziu para diversas editoras brasileiras, entre eles um que é do universo afonsiano, o Dicionário de Espiritualidade Redentorista.

Missionário Redentorista padre José Raimundo Vidigal
Missionário Redentorista padre José Raimundo Vidigal

Padre Vidigal tem 82 anos e, destes, 59 anos de sacerdócio. Ele entrou com apenas 11 anos no seminário redentorista  e depois disso seguiu sua formação religiosa, atuou em diversos cargos na Província do Rio, até ser formado pela Universidade Gregoriana de Roma e pelo Pontifício Instituto Bíblico. Ele também estudou na Escola Bíblica de Jerusalém, um dos mais importantes centros de estudos bíblicos do mundo que é dirigido por Dominicanos.

Ele residiu por 17 anos na Itália e visitou 27 países. Sabe falar sete línguas e estudou outras cinco. O trabalho de tradução da Bíblia de Aparecida, que durou três anos, ocorreu quando ele morava em Roma.

Ao traduzir os textos originais escritos em hebraico, aramaico e grego, padre Vidigal preferiu utilizar uma linguagem que o povo brasileiro pudesse entender, especialmente, o romeiro e devoto da Mãe Aparecida, que em sua grande maioria, é gente simples. Até por isso, ele teve o cuidado de incluir um vocabulário bíblico com 400 termos da Bíblia. Padre Vidigal concedeu uma entrevista ao Portal A12, e que nós reproduzimos em seguida.

Entrevista

A12 - Como foi o trabalho de tradução da Bíblia de Aparecida? Quanto tempo investiu nesse trabalho?

Padre Raimundo Vidigal - Vivi uma experiência maravilhosa e muito exigente. Quando aceitei o convite da Editora Santuário em 2002, já havia colaborado na tradução da Bíblia de Jerusalém. A novidade é que então estaria sozinho nesta sublime empreitada. Eu morava em Roma, livre de outros compromissos e dispondo de uma rica biblioteca e de ferramentas de última geração, como um software de exegese bíblica, de modo que gastei apenas três anos.

A12 - Como foi para o senhor ser convidado para realizar esta tradução? E qual o seu sentimento em relação a ser uma bíblia dedicada aos devotos de Nossa Senhora Aparecida?

Padre Raimundo Vidigal - Foi uma oportunidade única de comunicar muito do que aprendi com grandes mestres e o que a Palavra de Deus significa para mim, como também uma responsabilidade imensa de ser fiel na transmissão do patrimônio da fé católica. Tive sempre ante os olhos os romeiros de Aparecida, gente de fé e devoção autêntica, que enfrentam com alegria os incômodos de longas viagens para viverem momentos de pura felicidade neste pedacinho do céu que é Aparecida.

A12 - Qual é a maior preocupação do tradutor dos escritos originais da Bíblia?

Padre Raimundo Vidigal - O desafio é elaborar uma Bíblia que seja ao mesmo tempo nova, com características próprias, e perfeitamente fiel ao pensamento dos Autores, sem o uso de expressões complicadas para poder ser entendida por todos. Procurei ajudar os leitores com notas explicativas e com um Vocabulário no qual apresento 400 termos próprios da Bíblia.

A12 - Ao oferecer uma tradução de caráter mais popular, o senhor teve em mente (como inspiração) Santo Afonso, que buscou em seus escritos e pregações essa premissa?

Padre Raimundo Vidigal - Tudo o que um Redentorista faz tem a marca de um filho de Santo Afonso, esse homem extraordinário que nos ensinou a amar o povo simples e a buscar a Sabedoria nos livros e na oração. O exemplo dele me incentivou em todo esse trabalho, pois ele foi autor de mais de 100 livros e prometeu a Deus jamais perder tempo.

A12 - Algo a complementar sobre a história da Bíblia de Aparecida que queira falar?

Padre Raimundo Vidigal - Agradeço a proteção de Deus e de Nossa Senhora, que me sustentou neste ministério. Gratidão também a toda a equipe da Editora Santuário, pela simpatia e confiança que me demonstraram. Recordo especialmente Elizabeth, que ajudou na revisão, tendo lido três vezes a Bíblia inteira enquanto lutava contra uma doença terminal, e alcançou o prêmio de receber em suas mãos a Bíblia já publicada, antes de partir.

Padre Vidigal reside atualmente no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campos dos Goytacazes (RJ), onde contribui na pastoral e é o coordenador da Liga Católica JMJ no Brasil. Ele também é autor de 100 Perguntas e Respostas sobre a Bíblia e Caminhar com Jesus na Terra Santa, publicados pela Editora Santuário em 2017 e 2020 respectivamente.

 

21 setembro 2020, 15:25