Busca

Vatican News
Estudantes na África Estudantes na África 

Primeiros diplomas no Colégio Papa Francisco de Kinshasa

O Colégio Papa Francisco em Kinshasa, na República Democrática do Congo, entregou os primeiros diplomas de ensino médio aos seus alunos. O instituto é mantido pela associação “Sementes de Paz” com a contribuição dos bispos italianos

Adriana Masotti – Vatican News

Um resultado encorajador fruto da solidariedade e do trabalho de muitos. "Estamos orgulhosos e satisfeitos por termos contribuído para dar a tantos jovens congoleses a oportunidade não só de frequentar uma escola média, mas também de obter este diploma", afirma Marino Sabatino, vice-presidente da Associação Sementes de Paz.

Ouça e compartilhe!

Graças ao apoio financeiro da Conferência Episcopal Italiana, e com a colaboração das Irmãs da Congregação Filhas da Paixão de Jesus Cristo e Maria das Dores, a Associação, fundada em Tarquinia há 40 anos, pôde fundar o Colégio Papa Francisco em Kinshasa, República Democrática do Congo. Na escola média os jovens além de aprenderem, recebem pelo menos uma refeição por dia e são educados sobre os princípios de higiene para prevenir doenças. 

Estudar é construir o futuro

A periferia de Mikondo, onde está localizado o Colégio Papa Francisco, é uma das mais degradadas da capital Kinshasa, onde vivem centenas de famílias com sérias dificuldades financeiras e este colégio representa um oásis no deserto. Para muitos deles, a educação é o verdadeiro processo de libertação dos riscos de exploração, pobreza e exclusão social. A escola foi construída em três anos: "Hoje - explica o presidente da associação - ver a foto dos formandos me enche de alegria e satisfação". Agora estes jovens podem ser o futuro para seu país, "um farol brilhante que pode indicar caminhos de paz e desenvolvimento".

O projeto: realizar um grande centro escolar

A associação “Sementes de Paz” está comprometida não apenas com a formação de alunos no ensino médio para o mundo do trabalho, mas está se organizando para atuar também na educação infantil (creches e pré-escolas) para a área de Mikondo. A estrutura será chamada Mama wa Bolingo ("Mãe do Amor") e será frequentada por crianças entre 3 e 6 anos de idade. Juntamente com a escola média e o ensino fundamental pré-existente, formará um grande centro escolar, dirigido pelas Irmãs Filhas da Paixão de Jesus Cristo e das Irmãs de Maria das Dores. "A presença de uma escola tem imenso valor para comunidades muito pobres como Mikondo - sublinha a associação Sementes de Paz - porque promove o desenvolvimento social, cultural e econômico, criando a base para um futuro melhor para as novas gerações.

14 setembro 2020, 09:05