Busca

Vatican News
Mortos no Sri Lanka no Domingo de Páscoa são recordados pelos familiares no aniversário dos atentados Mortos no Sri Lanka no Domingo de Páscoa são recordados pelos familiares no aniversário dos atentados 

No Vietnã, cristãos em oração pelas vítimas de perseguições religiosas

Todos os relatórios elaborados por diversas instituições sobre a questão da liberdade religiosa apontam para um agravamento desta situação, desde o produzido pela Comissão dos EUA sobre a Liberdade Religiosa Internacional (USCIRF), passando pelo Pew Research Center, Open Doors, Ajuda à Igreja que Sofre, entre outros.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Recorre neste sábado, 22 de agosto, o Dia Internacional em Homenagem às Vítimas de Perseguição Religiosa, aprovado pela ONU em 28 de maio de 2019. A proposta havia sido apresentada pela Polônia, com o apoio dos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Egito, Iraque, Jordânia, Nigéria e Paquistão.

Em vista desta celebração, a Igreja Católica no Vietnã, por meio do presidente do Comitê de Justiça e Paz da Diocese de Ha Tinh, padre Peter Tran Dinh Lai, exorta os fiéis a rezar para aliviar o sofrimento daqueles que sofrem perseguição religiosa e para promover o respeito pela liberdade de fé.

“Em muitas partes do mundo, o número deste tipo de vítimas está aumentando gradativamente - afirma o padre Dinh Lai, citado pela agência UCA News - Muitas vezes os lugares de culto são destruídos, as pessoas presas, forçadas a deixar suas casas e são privadas dos meios de subsistência".

 

Por isso, todos os católicos e todas as pessoas de boa vontade “são convidados a rezar, para que aqueles que sofrem perseguição religiosa sejam firmes na fé e fortes o suficiente para superar os desafios”, sempre “próximos a Cristo e acompanhados pelo povo de Deus”.

Ao mesmo tempo, o presidente do Comitê Diocesano de Justiça e Paz exorta as pessoas a rezar pelos “governos, para que respeitem e garantam a liberdade de religião para as populações”.

Do padre Lai também uma exortação “à solidariedade e ao apoio recíproco, mais do que nunca necessários para que toda a humanidade construa a liberdade e a civilização” e para “aliviar o sentimento de solidão” que as vítimas da perseguição religiosa experimentam.

Este dia é lembrado no Vietnã não somente pelos católicos, mas também por outros grupos cristãos que organizaram vários momentos de oração.

Como surgiu o Dia em homenagem às vítimas de perseguição religiosa

 

A iniciativa de instituir tal dia foi de Ewelina Ochab, advogada, autora e co-autora de vários livros e artigos sobre liberdade religiosa. Em setembro de 2017, após o sucesso da Conferência internacional organizada pela AIS em Roma, apresentando a reconstrução dos povoados cristãos na Planície de Nínive, destruídos pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), Ochab propôs chamar a atenção global para as violações da liberdade religiosa. Mais especificamente, ela falou sobre a perseguição cristã. 

Durante todo o ano de 2018, ela falou em 17 Conferências propondo a ideia de uma rede de apoiadores. A ideia era incluir, entre outros, representantes de apoio nos EUA, no Reino Unido e na União Europeia. Em meados de 2018, o Ministério das Relações Exteriores do governo polonês deu confirmação de apoio. Os EUA incluíram a proposta em sua declaração e plano de ação Potomac. A própria Ochab declarou que  “a Polônia apresentou e prosseguiu com as etapas necessárias na Assembleia Geral da ONU. Assim eles obtiveram apoio e trabalharam no projeto para assegurar consenso. Foi um longo processo com muitas pessoas envolvidas, no entanto, a AIS foi a inspiração”.

Vatican News Service - IP

22 agosto 2020, 07:46