Busca

Vatican News

Paquistão. Pandemia leva dioceses a redimensionar programa do Ano da Juventude

O Ano especial foi inaugurado em 16 de novembro de 2019 com o tema “Eis-me aqui, envia-me!” (Isaías 6,8), inspirado pelo Sínodo dos Bispos sobre os jovens em 2018 e pela Exortação pós-sinodal do Papa Francisco “Christus vivit”. O objetivo da iniciativa é ajudar os jovens católicos paquistaneses a reconhecer, discernir e viver sua vocação missionária e envolvê-los mais na vida da Igreja, dando-lhes responsabilidade e formando-os para anunciar o Evangelho

Vatican News

Ouça e compartilhe

O Ano da Juventude no Paquistão tinha sido começado com grande impulso e entusiasmo, mas o Coronavirus reduziu drasticamente o rico programa de iniciativas previstas para este Ano especial convocado para 2020 pelos bispos paquistaneses.

“Eis-me aqui, envia-me”

O Ano especial foi inaugurado em 16 de novembro de 2019 em Lahore com o tema “Eis-me aqui, envia-me!” (Isaías 6,8), inspirado pelo Sínodo dos Bispos sobre os jovens em 2018 e pela Exortação pós-sinodal do Papa Francisco “Christus vivit”.

De fato, o objetivo da iniciativa é ajudar os jovens católicos paquistaneses a reconhecer, discernir e viver sua vocação missionária e envolvê-los mais na vida da Igreja, dando-lhes responsabilidade e formando-os para anunciar o Evangelho também através da mídia, da música, da arte e do esporte.

O ano a eles dedicado deveria ser também uma oportunidade para ouvi-los e confrontar-se sobre os desafios que enfrentam hoje numa sociedade onde os cristãos continuam sendo discriminados e marginalizados mesmo no acesso à educação, ao trabalho e aos cargos públicos.

Curso das dioceses para os Serviços Superiores Centrais

Precisamente em resposta a este último desafio, em janeiro passado, como parte das iniciativas para o Ano da Juventude, a Diocese de Islamabad-Rawalpindi organizou o primeiro curso de formação para preparar jovens católicos para o exame de acesso aos Serviços Superiores Centrais (CSS), a elite da Administração Pública paquistanesa na qual as minorias estão quase ausentes, apesar de uma lei de 2009 ter reservado para eles 5% dos lugares públicos.

Normalmente, estes cursos são oferecidos por instituições privadas e custam 70 mil rupias (mais de 2.600 reais), o organizado pela Diocese de Islamabad-Rawalpindi foi de 1.500 rupias (menos de 50 reais).

A iniciativa também foi proposta novamente em outras dioceses: a de Multan lançou em junho um curso preparatório para os Serviços Superiores Centrais, em colaboração com a Caritas Paquistão, a de Hyderabad inaugurou um curso na semana passada e a Diocese de Islamabad-Rawalpindi lançou outro curso semestral em julho.

Pandemia força Igreja paquistanesa a rever seus planos

No entanto, a emergência do Coronavirus e o fechamento de escolas no final de fevereiro pesaram sobre a organização dessas iniciativas e forçaram a Igreja paquistanesa a rever seus planos, como explica à agência Ucanews o bispo de Hyderabad e coordenador do programa do Ano da Juventude, dom Samson Shukardin:

“Várias dioceses iniciaram programas individuais e estão em contato com os jovens através da internet. Ainda há muito trabalho a ser feito”, disse o prelado. Acrescenta-se a isso a brusca interrupção das reuniões previstas nas paróquias para orientar os jovens. Isto deixou desorientados muitos jovens que estavam prontos para participar das diversas iniciativas programadas, disse um jovem à Ucanews.

Para ajudar estes jovens, que também estavam estressados e angustiados pelo isolamento devido à pandemia, a Caritas Paquistão veio em auxílio destes jovens, distribuindo kits em todas as dioceses do país com instrumentos para fazer exercícios em casa, jogos e equipamentos para pintura.

Vatican News Service – LZ/RL

11 agosto 2020, 12:33