Busca

Vatican News
Produção de máscaras de proteção em Yangon Produção de máscaras de proteção em Yangon  (AFP or licensors)

JRS em Mianmar impulsiona fabricação de produtos que protegem da Covid-19

Graças à ajuda de fornecedores de Yangon e Taunggyi e de pessoas da comunidade formadas para a utilização do maquinário, a associação dos jesuítas conseguiu produzir entre os meses de maio e junho 940 máscaras, mais de 200 embalagens de sabão líquido e mais de 200 litros de álcool-gel, para desinfetar as mãos, que foram distribuídos em cerca de 50 escolas, em várias regiões de Kayah.

Vatican News

A Covid-19 obrigou o Serviço Jesuíta para Refugiados (JRS, sigla em inglês) a interromper suas atividades no Estado de Kayah, em Mianmar. Nesse sentido, foi criado um plano de contingência para garantir que seus programas de assistência pudessem ter continuidade, apesar da difícil situação econômica e sanitária consequente da pandemia.

Para continuar a prestar seu serviço e, ao mesmo tempo, salvaguardar a saúde dos funcionários e dos assistidos, a associação humanitária implementou uma série de estratégias de segurança e higiene, que inclui os próprios refugiados e as comunidades mais vulneráveis.

Trata-se de uma iniciativa que, segundo o portal da organização JRS em Mianmar, surgiu quando desapareceram do mercado local artigos essenciais para a prevenção do contágio, como álcool-gel, máscaras e desinfetantes.  Além disso, quando a Covid-19 apareceu em Mianmar, em 23 de março, os custos destes artigos aumentaram vertiginosamente, a ponto de serem inacessíveis para quase toda a população.

Neste contexto, em colaboração com as organizações “Zetama” e “SehTeh Education and Development Foundation”, a organização jesuíta impulsionou um projeto para incentivar a fabricação de sabonetes, desinfetantes e máscaras, para serem distribuídos aos mais necessitados.

Graças à ajuda de fornecedores de Yangon e Taunggyi e de pessoas da comunidade formadas para a utilização do maquinário, a associação dos jesuítas conseguiu produzir entre os meses de maio e junho 940 máscaras, mais de 200 embalagens de sabão líquido e mais de 200 litros de álcool-gel, para desinfetar as mãos, que foram distribuídos em cerca de 50 escolas, em várias regiões de Kayah.

Ambas organizações humanitárias continuam produzindo e vendendo produtos de boa qualidade a preços razoáveis, não obstante as dificuldades em distribuir os produtos, devido à restrição de circulação por causa da pandemia.

Juntamente com esse projeto, que está sendo uma experiência importante para enfrentar os desafios nos campos sociais, econômicos e da saúde na região, o Serviço Jesuíta para Refugiados em Mianmar também implementou um projeto de divulgação e educação no contexto da pandemia da Covid-19, que não se limitou apenas à presença “online” devido à limitada ou quase inexistente conexão, sobretudo para as comunidades mais afetadas pelos conflitos. A organização humanitária, também distribuiu materiais impressos, para que professores e alunos continuem a aprendizagem.

O Serviço dos Jesuítas e funcionários dos parceiros locais transmitem informações importantes sobre a Covid-19, por meio de instrumentos de ensino e aprendizagem, incluídas estratégias de promoção da segurança e higiene, como o uso de desinfetantes para as mãos, máscaras, sabonetes e baldes de água, como também apoio psicossocial.

Vatican News Service - ATD

22 agosto 2020, 08:17