Busca

Vatican News
Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre visita redação brasileira do Vatican News Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre visita redação brasileira do Vatican News 

Dom Jaime: o momento histórico é um grande laboratório

O Brasil passa também por uma grave crise econômica, política sanitária. A epidemia – disse – “veio mais uma vez escancarar aquilo que já se sabia, mas que pouco se fala, a gritante e escandalosa desigualdade socioeconômica reinante entre nós”.

Silvonei José – Vatican News

No Estado do Rio Grande do Sul a situação pandêmica está complicada. O número de internados nas UTIs é expressivo; as unidades estão operando com capacidade máxima. O desemprego, a falta de opções e oportunidades preocupa. Temos alguns bispos que estão contaminados pelo COVID19; também vários padres!: foi o que disse à Rádio Vaticano - Vatican News o arcebispo de Porto Alegre e vice-presidente da CNBB, dom Jaime Spengler.

Some-se a isso,  - disse - a situação nacional! Ainda que com distanciamento social, as solicitações são muito maiores que antes!  O momento histórico é um grande laboratório; o novo há de despontar!

Ouça e compartilhe

Conversando com a Rádio Vaticano – Vatican News, dom Jaime disse que “nosso Brasil está perto de atingir a cifra de 100 mil mortos em consequência da Covid-19. Atualmente o Sul do Brasil, Sudoeste também, sofre fortemente as consequências da epidemia do coronavírus. O Estado de Santa Catarina, por exemplo, - continuou - está sofrendo duramente as consequências, é talvez um dos Estados, na atualidade, que mais sofre com a situação. Também o nosso Rio Grande do Sul. É verdade o nosso povo se sente cansado com a situação de necessidade, do distanciamento social. Sofre também as consequências do desemprego. Os hospitais da nossa região metropolitana de Porto Alegre estão no seu limite. A título de informação, 5 ou 6 semanas atrás, a média de internados nas UTIs, devido ao vírus do corona girava em torno de 70 pessoas. Hoje estamos em torno de 370 – 380 internados nas UTIs”.

O arcebispo de Porto Alegre disse ainda que “merece destaque neste contexto de dor, de sofrimento, de angústia as iniciativas de solidariedade que marcam muitas de nossas comunidades eclesiais. Este é um dado muito belo que expressa assim a atenção, o cuidado que as comunidades cultivam em relação aos menos favorecidos da região”.

O Brasil passa também por uma grave crise econômica, política sanitária. A epidemia – continuou Dom Jaime – “veio mais uma vez escancarar aquilo que já se sabia, mas que pouco se fala, a gritante e escandalosa desigualdade socioeconômica reinante entre nós. Essa situação, fruto também de um modelo produtivo globalizado desconsidera a necessidade de cuidar e promover a vida, a justiça e o cuidado pelo casa comum”.

Dom Jaime afirma que “estamos diante de desafios que exigem discernir em cada circunstância  o verdadeiro bem e escolher, a partir do Evangelho, sempre a partir do Evangelho e da Doutrina Social da Igreja, os meios adequados para cumprir este verdadeiro bem. Isso pressupõe conhecer a situação, abrir-se à inspiração do Espírito e sondar o necessário e viável para desenvolver ações eficazes. Estas atitudes favorecem, eu diria, decisões correntes, realistas e orientadas pelo senso de responsabilidade”.

O momento que vivemos, creio, - concluiu o arcebispo de Porto Alegre e vice-presidente da CNBB – “pode ser comparado com um grande laboratório onde o novo que talvez nós desejamos, iluminados pelo Evangelho do Crucificado e Ressuscitado, está sendo forjado. Gosto de repetir que nestes momentos de crise da história, sobretudo neste, nós Igreja  somos convidados a exercitar a ousadia e a criatividade apostólicas. Que Deus abençoe o nosso povo, que possamos encontrar caminhos de solução para os diversos desafios que atingem a todos indistintamente”. 

07 agosto 2020, 12:36