Busca

Vatican News

Cardeal Ouédraogo: Burkina Fasso quer reconciliação, justiça e paz

Em ato de ação de graças a Deus por ocasião do 25º aniversário da tradicional peregrinação ao Santuário mariano de Yagma, a Lourdes de Burkina Fasso, no oeste da África, o arcebispo de Uagadugu, cardeal Philippe Ouédraogo, convidou os fiéis a “implorar ao Senhor por intercessão de Maria, Mãe da Igreja”, para que “vele sobre o país que busca a reconciliação, a justiça e a paz”

Vatican News

Ouça e compartilhe

“Com Nossa Senhora de Yagma, alegremo-nos e anunciemos as maravilhas de Deus”: com este tema, no sábado, 15 de agosto, foi realizada em Burkina Fasso, no oeste da África, a tradicional peregrinação ao Santuário mariano de Yagma. Este ano, o evento assumiu um significado especial, pois alcançou seu 25º aniversário e, portanto, seu “Jubileu de Prata”.

Para a ocasião, o arcebispo de Uagadugu, cardeal Philippe Ouédraogo, presidiu a santa missa e, em sua homilia, elevou uma oração de ação de graças a Deus, ao mesmo tempo, convidando os fiéis a “implorar ao Senhor por intercessão de Maria, Mãe da Igreja”, para que “vele sobre o país que busca a reconciliação, a justiça e a paz”.

Voltar o olhar para a Virgem Maria

“Deus nos livre da insegurança e dos ataques terroristas – foi a oração do purpurado –, da pandemia do coronavírus e nos dê eleições presidenciais e legislativas pacíficas, confiáveis e universalmente aceitas.” De fato, as votações no país africano estão agendadas para 22 de novembro próximo.

Por sua vez, o bispo auxiliar de Uagadugu, dom Léopold Médard Ouédraogo, destacou que a pandemia da Covid-19 evidenciou “a fragilidade da humanidade, apesar das muitas descobertas científicas alcançadas”, e a necessidade, portanto, de que os fiéis voltem seu olhar para a Virgem Maria.

Santuário construído pela fé e pelas obras dos fiéis

Mas a peregrinação teve também outro momento importante: a passagem de encargo entre o reitor do Santuário em fim de mandato, padre Narcisse Guigma, e seu sucessor, padre Jules Pascal Zabré.

Como ato simbólico, o primeiro entregou ao segundo o mapa do Santuário e uma caixa contendo as chaves do local de culto. “Este Santuário foi construído pela fé e pelas obras dos fiéis”, lembrou o Padre Guigma; sob seu mandato, de fato, o lugar mariano teve a conclusão da Basílica menor, o início da construção do muro que circunda todo o local do Santuário e a Casa do Peregrino.

Santuário mariano de Yagma, a Lourdes de Burkina Fasso

Por sua vez, padre Zabré disse que estava pronto para prestar seu serviço “porque um padre, onde quer que vá, é chamado a servir”. A peregrinação concluiu-se com uma procissão e o plantio de uma árvore no local onde futuramente  será construída a capela da Casa do Peregrino.

O Santuário de Nossa Senhora de Yagma está situado no alto de uma colina, na qual foi construída uma reprodução em tijolo da Gruta de Lourdes. A colocação da pedra fundamental do edifício de culto remonta a 1978. O início efetivo de construção da igreja, por desejo de João Paulo II expresso durante sua segunda visita pastoral ao país em 1990, data de 1991, e em 1998 a Conferência Episcopal de Burkina-Níger proclamou Yagma “Centro Nacional de Peregrinação”.

Consagração do país ao “Imaculado Coração de Maria”

 

Construída ao longo de 22 anos e tendo custado um milhão de francos suíços, 85% dos quais financiados pelos fiéis locais, a igreja tem mais de 2.000 assentos. Em 15 de agosto de 2013 o Santuário foi elevado ao status de Basílica menor.

Recorda-se que em 2 de fevereiro deste ano, a nação burquinense foi consagrada ao “Imaculado Coração de Maria, Nossa Senhora de Yagma”.

Vatican News Service – IP/RL

18 agosto 2020, 13:57