Busca

Vatican News
Pequena gruta com imagem de Nossa Senhora ficou intacta à onda de choque provocada pela violenta explosão no porto de Beirute Pequena gruta com imagem de Nossa Senhora ficou intacta à onda de choque provocada pela violenta explosão no porto de Beirute  (ANSA)

Campanha da Caritas Polônia em favor do Líbano

"A tragédia vivida pelos habitantes daquela cidade, que já sofreu muito, afetou a todos nós. É por isso que hoje queremos enviar um sinal claro de solidariedade de Varsóvia para garantir que eles possam contar com o nosso apoio", escreveu o organismo de caridade polonês. Cinco mil pessoas ficaram feridas e ao menos 137 morreram na grande explosão ocorrida no distrito portuário de Beirute, localizado perto do centro da cidade.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

A Caritas Polônia lançou uma campanha de coleta de fundos para ajudar os irmãos no Líbano afetados pela tragédia da explosão ocorrida na terça-feira no porto de Beirute.

Em uma declaração publicada no site da Conferência Episcopal Polonesa, o organismo de caridade afirma que “hoje os olhos do mundo estão voltados para Beirute. A tragédia vivida pelos habitantes daquela cidade, que já sofreu muito, afetou a todos nós. É por isso que hoje queremos enviar um sinal claro de solidariedade de Varsóvia para garantir que eles possam contar com o nosso apoio. Para começar, doamos cem mil zlotys à Caritas Líbano para garantir as necessidades mais importantes. Ao mesmo tempo, estamos lançando uma coleta por meio da qual cada um de nós terá a oportunidade de contribuir para a reconstrução de Beirute”, disse padre Marcin Iżycki, diretor da Caritas polonesa.

Os fundos da coleta lançada pela Caritas Polônia serão usados ​​principalmente na distribuição de alimentos para as pessoas do distrito que ficaram sem nada, além de assistência médica para as vítimas e limpeza das ruas. A coordenação das atividades no local será de responsabilidade dos funcionários da Caritas Líbano.

Cinco mil pessoas ficaram feridas e ao menos 137 morreram na grande explosão ocorrida no distrito portuário de Beirute, localizado perto do centro da cidade. O desastre foi causado pela explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenadas por seis anos em um armazém portuário. No Líbano, foi declarado estado de emergência de duas semanas e três dias de luto nacional.

Desde os primeiros momentos após a explosão, a Caritas do Líbano se mobilizou para ajudar as pessoas afetadas, embora o escritório da organização também tenha sido atingido pela onda de choque. Felizmente, os funcionários da organização deixaram o prédio pouco antes da explosão, para que nenhum deles fosse atingido e pudesse começar a agir imediatamente. Agora eles estão se concentrando em fornecer assistência médica e moradia às vítimas do desastre.

Vaticano News Service - RB

06 agosto 2020, 10:46