Busca

Vatican News
Santa Maria Goretti Santa Maria Goretti 

Santa Maria Goretti: testemunho vivo de misericórdia e pureza

“Santa Maria Goretti ainda é uma santa moderna”. Palavras do padre Pasquale Gravante por ocasião da memória litúrgica da santa que a Igreja celebra nesta segunda-feira, 6 de julho. A santa foi canonizada 70 anos atrás pelo Papa Pio XII

Vatican News

“Certamente Maria Goretti ainda é moderna”, afirma padre Pasquale Gravante, reitor do Pontifício Santuário da Basílica de Nossa Senhora das Graças, ao falar da santa menina que a Igreja celebra neste dia (06/07) a memória litúrgica.

Este ano completa 70 anos da canonização proclamada em 24 de junho de 1950 pelo Papa Pio XII. Infelizmente, o calendário de festividades, que incluía, entre outros eventos, a peregrinação desde o Santuário de Netuno até Le Ferriere, o lugar do martírio em 5 de junho de 1902, e também as tradicionais noites animadas pelos corais, foi cancelado por causa do coronavírus.

Celebrações pela festa litúrgica

Nesta segunda-feira (06) à noite, no santuário de Netuno, que é administrado pelos Padres Passionistas, será realizada uma solene concelebração, presidida pelo Cardeal Giuseppe Petrocchi, Arcebispo de L'Aquila. Na parte da tarde será realizada a memória do trânsito abençoado, ou seja, o momento em que Maria Goretti, com apenas 11 anos e meio de idade, não só perdoou o agressor do mal sofrido, como pronunciou as palavras "Quero-o comigo no Paraíso".

O perdão ao agressor

Foi a resposta "desarmante" àqueles que lhe perguntaram se ela pretendia perdoar Alessandro Serenelli, o jovem que a apunhalou violentamente por 14 vezes depois de tentar estuprá-la. "É um testemunho e uma experiência de misericórdia que todos somos chamados a fazer", advertiu Padre Pasquale.

Amada em todo o mundo

"Maria Goretti é uma santa conhecida em todo o mundo. Este ano muitos peregrinos cancelaram a sua peregrinação por causa da pandemia, mas no Líbano, por exemplo, está sendo construída uma igreja dedicada a ela. Ainda nesta manhã recebemos uma delegação da diocese de Palestrina, que recentemente consagrou um altar à Maria Goretti. O povo ama esta menina, não só pelo símbolo da virgindade que ela encarna. Sem dúvida, o testemunho de respeito pelo nosso corpo que Maria Goretti nos deixou é importante, mas a mensagem de misericórdia também é forte. E todos nós precisamos de misericórdia”.

Vatican News - PO

06 julho 2020, 13:48