Vatican News

Igreja no Japão: campanha arrecada fundos para ajudar famílias que sofreram com as inundações

Já são mais de 60 as pessoas que perderam a vida nas inundações devastadoras do rio Kuma registradas há mais de uma semana, principalmente no sul do Japão. Estradas destruídas e pontes derrubadas deixaram muitas comunidades isoladas do mundo e mais de 12 mil famílias tiveram as casas atingidas pelo desastre natural. A diocese de Fukuoka iniciou uma campanha de arrecadação de recursos para ajudar quem perdeu a casa, o trabalho e a colheita.

Giancarlo La Vella - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

As chuvas torrenciais no Japão com inundações e deslizamentos de terra afetaram grandes extensões do território, especialmente a região sudoeste. No final de semana, o mau tempo começou a interessar o resto país e, para esta segunda-feira (13), pode alcançar as partes central e nordeste do Japão.

O desastre natural que começou há mais de uma semana causou até agora cerca de 60 mortes e mais de 10 pessoas continuam desaparecidas. O Ministério do Meio Ambiente declarou que 92 rios inundaram e foram registrados 250 deslizamentos de terra. Pelo menos 12.600 casas sofreram sérios danos.

A Igreja em apoio à população afetada

Centenas de voluntários se mobilizaram para as operações de resgate e em apoio às vítimas das enchentes. Em particular, a diocese de Fukuoka que lançou uma campanha de solidariedade para arrecadar fundos que serão destinados às famílias que sofreram com as inundações, especialmente da principal ilha do Japão, Kyushu, a mais atingida pelo mau tempo que, desde o dia 4 de julho, literalmente viu casas e ruas sendo arrastadas pela água.

Cerca de três milhões de pessoas foram evacuadas para lugares mais seguros. O bispo da diocese de Fukuoka, dom Josep Abella, relatou que "os danos foram bastante graves e, infelizmente, as fortes chuvas ainda continuam". O prelado contou ainda que, entre as estruturas danificadas, também estão igrejas, mesmo que ainda não se conheça detalhes sobre os danos causados nas comunidades eclesiais e instituições paroquiais.

Dom Josep falou da grave situação vivida pelas pessoas que perderam a casa, o trabalho e a colheita. A preocupação maior também recai sobre os trabalhadores estrangeiros, acrescentou o bispo, "que podem não ser capazes de entender as instruções do governo no idioma local e que estão longe das suas famílias".

Os obstáculos do resgate devido à Covid

Como as restrições impostas pela pandemia de Covid-19 não permitem a organização de programas de voluntariado para ajudar os necessitados, dom Josep explicou como a Igreja está trabalhando para tentar "facilitar a participação das pessoas aos programas organizados pelas autoridades". O coronavírus também tem dificultado as operações de resgate, devido à necessidade de distanciamento social e reduzindo a capacidade dos abrigos. Neste domingo (12) o total de casos de Covid-19 no país era de 22.703 e as pessoas que morreram, vítimas da doença, 996.

O Japão está passando pela estação anual de chuvas, que frequentemente causa inundações e deslizamentos de terra, como aconteceu em 2018, quando mais de 200 pessoas morreram em uma enchente devastadora na região oeste do país.

13 julho 2020, 09:36