Vatican News
Suman Munda foi encontrada morta em Redhadi, um povoado situado no distrito de Khunti, no Estado de Jharkhand Suman Munda foi encontrada morta em Redhadi, um povoado situado no distrito de Khunti, no Estado de Jharkhand  (AFP or licensors)

Índia: mulher cristã assassinada em Jharkhand. É a quinta vítima em dois meses

É a quinta vítima cristã morta na Índia nos últimos dois meses. A polícia prendeu quatro jovens que ainda não foram identificados.

Vatican News

Suman Munda, uma mulher indiana de 25 anos, que tinha sido molestada por fanáticos hinduístas após sua conversão ao cristianismo, foi encontrada morta em Redhadi, um povoado situado no distrito de Khunti, no Estado de Jharkhand, em 19 de julho, segundo informações da agência UCA News. É a quinta vítima cristã morta na Índia nos últimos dois meses. A polícia prendeu quatro jovens que ainda não foram identificados.

Ouça e compartilhe

“É motivo de grande preocupação”, disse nesta quinta-feira (23/07), à UCA News, dom Binay Kandulna, bispo de Khunti, “pois o Estado assistiu ao assassinato de um homem cristão apenas no mês passado no mesmo distrito”. A administração e os líderes devem tomar providência e tomar as medidas apropriadas”, porque “alguns grupos de interesse tentam atingir as minorias no Estado para difundir o ódio entre os vários credos, entre as pessoas que, em vez disso, amam a paz”. “Condenamos o assassinato”, concluiu ele, “e fazemos um apelo à administração para que tome medidas severas contra os culpados”.

Um pastor local, que não quis se identificar, disse à International Christian Concern, organização inter-religiosa de direitos humanos dedicada a ajudar os cristãos em todo o mundo, que a jovem Suman Munda se converteu ao cristianismo seis anos atrás e que os nacionalistas hindus radicais, tendo tomado conhecimento disso, começaram a atormentá-la. “Suspeito”, disse o pastor, “que isso seja obra de um grupo de fanáticos hinduístas”, enfatizando que os cristãos estão assustados neste momento.

Nabore Ekka, presidente do Jharkhand Adivasi Sangharsh Morcha, explicou à UCA News que o Estado de “Jharkhand nunca testemunhou tal ódio no passado, mas agora é relatado com bastante frequência. Por isso, devemos todos levar o assunto a sério e pensar juntos sobre como enfrentar a questão”.

Persecution Relief, fórum ecumênico que apoia os cristãos perseguidos na Índia, registrou 527 casos de perseguição cristã em 2019, em comparação com 447 em 2018, 440 em 2017, 330 em 2016, e 293 casos no primeiro semestre de 2020. Entre janeiro de 2016 e junho de 2020, houve 2.067 crimes motivados pelo ódio contra os cristãos na Índia.

Vatican News Service – AP/MJ

 

24 julho 2020, 15:45