Busca

Vatican News
Policial indiano em barreira policial durante lockdown em Chenai Policial indiano em barreira policial durante lockdown em Chenai  (AFP or licensors)

"Ato insensato de violência", diz CMI sobre morte de dois cristãos por policiais indianos

Nestes dias, o presidente da Conferência Episcopal da Índia (CBCI), cardeal Oswald Gracias, falou de "uma brutalidade totalmente inaceitável" e pediu a punição dos culpados.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O Conselho Mundial de Igrejas (WCC, sigla em inglês) também se une à firme condenação do bárbaro assassinato por quatro policiais de Tamil Nadu, de dois cristãos protestantes, pai e filho, presos por violar o confinamento imposto para conter e prevenir o contágio da Covid-19.

Os fatos, ocorridos no distrito de Thoothukud, datam de 19 de junho, quando Jayaraj e seu filho J. Fenix ​​foram levados à delegacia por manter sua loja aberta além do horário permitido. Lá, foram torturados e sodomizados e, segundo relatos de familiares, levados apenas três dias depois ao hospital, onde morreram poucas horas depois.

O secretário geral interino do WCC, reverendo Ioan Sauca, fala de um "ato insensato de violência". O caso, que recorda o assassinato do afro-americano George Floyd nas mãos de um policial branco nos Estados Unidos, provocou forte indignação na comunidade cristã da Índia.

Após o incidente, várias organizações cristãs e de direitos humanos pediram uma investigação independente e uma reforma da polícia. Em uma declaração, o secretário do Conselho Nacional de Igrejas, reverendo Asir Ebenezer, denuncia "o aumento da brutalidade das forças da ordem no país, em particular contra minorias religiosas e étnicas, crianças, mulheres e pessoas marginalizadas. Um fato que fala muito sobre preconceito contra essas comunidades", afirmou.

Os bispos católicos indianos também se pronunciaram sobre o assunto nos últimos dias. O presidente da Conferência Episcopal da Índia (CBCI), cardeal Oswald Gracias, falou de "uma brutalidade totalmente inaceitável" e pediu a punição dos culpados.

Os quatro policiais envolvidos foram suspensos e, em 2 de julho, o Supremo Tribunal de Tamil Nadu decidiu submetê-los a um julgamento.

Vatican News - LZ

13 julho 2020, 07:43