Busca

Vatican News
A cidade de Guayaquil foi uma das que mais sofreu com a Covid-19 no Equador, que registrava 4.502 mortos em 30 de junho A cidade de Guayaquil foi uma das que mais sofreu com a Covid-19 no Equador, que registrava 4.502 mortos em 30 de junho  (ANSA)

Covid-19: Arquidiocese de Guayaquil ajudou mais de 1 milhão e meio de pessoas

"É uma grande alegria ver que instituições estatais e privadas se uniram em um gesto de solidariedade", disse o arcebispo de Guayaquil, Dom Luis Cabrera Herrera.

Vatican News

Mais de um milhão e meio. Tantas são as pessoas que, durante a emergência de saúde causada pelo coronavírus no Equador, receberam ajuda da Arquidiocese de Guayaquil.

Em particular, de acordo com uma nota, foram doados "kits de alimentos e de saúde, suprimentos médicos para hospitais, assistência ambulatorial e serviço de telemedicina", especialmente "entre as famílias mais pobres das províncias de Guayas e Sant'Elena".

Esse trabalho de solidariedade foi possível graças à rede de dispensários médicos da Arquidiocese (Redima), cuja diretora,  Elvira Alvarado, recorda que "entre março, abril e maio foram assistidas mais de 8 mil pessoas", incluindo 84 mulheres ao dar à luz.

Mas não só: o Banco de Alimentos Diakonia também dobrou a própria capacidade de atendimento: por meio de doações de empresas privadas, instituições governamentais e a própria administração, foram coletados 2.861.782 kg de alimentos para serem distribuídos em kits de alimentos, em benefício de 1.657.237 pessoas.

"É uma grande alegria - sublinha o arcebispo de Guayaquil, Dom Luis Cabrera Herrera - ver que instituições estatais e privadas se uniram em um gesto de solidariedade.”

Por fim,  a Fundação de assistência social forneceu um serviço gratuito de telemedicina, alcançando virtualmente cerca de 50 pessoas por dia, para um total de 2.500 pacientes. A ajuda fornecida também incluia a entrega de mais de 1.400 kits de medicamentos para as pessoas mais vulneráveis.

Vatican News - IP

01 julho 2020, 07:42