Busca

Vatican News
No país, quase 12 mil infectados e 335 pessoas que morreram vítimas da doença No país, quase 12 mil infectados e 335 pessoas que morreram vítimas da doença  (ANSA)

El Salvador: dois sacerdotes e três religiosas morrem de Covid-19

O arcebispo de San Salvador lamenta o grande número doentes e falecidos, vítimas do coronavírus no país, e demonstra proximidade, solidariedade e oração constante a Deus pelas famílias. Em particular, dom José Luis Escobar Alas expressa a sua tristeza pela morte do Pe. Roberto Urrutia, do Pe. Santiago Picinelli, da Ir. Glorita Rodenas, da Ir. Yvonne Dagroot e da Ir. Felícita Pérez.

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

"El Salvador está de luto pela morte de tantos salvadorenhos", afirma com tristeza o arcebispo de San Salvador, dom José Luis Escobar Alas. Em comunicado público, o prelado também lamenta o grande número de "pessoas doentes e de falecidos" por causa da pandemia de Covid-19. Ao manifestar preocupação, fala de um panorama caracterizado por muita dor, mas que não se pode perder a coragem e a confiança em Deus.

Religiosos entre as vítimas da Covid-19

O país registra nesta segunda-feira (20) 335 pessoas que morreram vítimas da doença e quase 12 mil as testadas positivas ao coronavírus. "Esse sentimento de dor toma conta da gente, mas nos move a rezar por eles", diz o arcebispo. Em particular, dom José expressa a sua tristeza pela morte do Pe. Roberto Urrutia, do Pe. Santiago Picinelli, da Ir. Glorita Rodenas, da Ir. Yvonne Dagroot e da Ir. Felícita Pérez.  Nesse contexto, o prelado demonstra proximidade, solidariedade e oração constante a Deus por todas as famílias que têm doentes ou falecidos entre seus membros.

No comunicado, o arcebispo ainda afirma que, “numa situação tão séria e crítica é muito importante que tenhamos os melhores sentimentos de solidariedade, ajudando-nos uns aos outros, cada um preocupado com os outros". Além disso, convida a população de El Salvador a seguir as medidas das autoridades sanitárias, como lavar as mãos com frequência, usar máscaras de proteção, álcool em gel e outros desinfetantes.

Dom José também alerta para seguir imediatamente aos centros de saúde ao perceber os primeiros sintomas de contágio. Enfim, o arcebispo lembra que "Deus se manifesta em todos os bons atos de solidariedade que são oferecidos aos nossos irmãos que estão passando por necessidade, e Ele abençoa muito esses gestos”.

Vatican News - ATD

20 julho 2020, 11:31