Busca

Vatican News
Familiares aguardam funeral de vítimas de ataques do Estado Islâmico no povoado de Tungushe Familiares aguardam funeral de vítimas de ataques do Estado Islâmico no povoado de Tungushe  (AFP or licensors)

Solidariedade e apoio da COMECE às comunidades cristãs da Nigéria

A COMECE "apoiará a intensificação da assistência e da cooperação da União Europeia com autoridades e instituições nigerianas, incluindo as Igrejas e as comunidades religiosas, a fim de combater a violência e a perseguição, e assim melhorar a estabilidade e prosperidade do país africano", escreve o cardeal Jean-Claude Hollerich, presidente da COMECE.

Vatican News

[ Audio Embed Ouça e compartilhe!]

Solidariedade e proximidade com as comunidades cristãs da Nigéria foram expressas por meio de uma carta enviada à Conferência Episcopal do país africano pelo cardeal Jean-Claude Hollerich, presidente da COMECE (Comissão das Conferências Episcopais da Comunidade Europeia).

Na mensagem, informa uma nota, é enfatizado que tais comunidades "estão enfrentando uma situação de ataques contínuos de terroristas, insurgentes e milícias, que em alguns casos atingem níveis de autêntica perseguição criminal".

Neste sentido, o purpurado assegurou que a COMECE "apoiará a intensificação da assistência e da cooperação da União Europeia com autoridades e instituições nigerianas, incluindo as Igrejas e as comunidades religiosas, a fim de combater a violência e a perseguição, e assim melhorar a estabilidade e prosperidade do país africano".

"Meus pensamentos e meu coração - acrescentou o cardeal Hollerich - estão com os tantos jovens africanos são forçados a deixar o país devido à violência e à falta de perspectivas socioeconômicas".

Expressando, então, sua proximidade com os migrantes e suas famílias, com os que fogem da violência e buscam asilo, com as vítimas do tráfico de pessoas e com novas formas de escravidão e com todas as pessoas deslocadas que buscam um lugar mais seguro para morar, o cardeal reiterou a necessidade de acolhê-los, protegê-los, promovê-los e integrá-los, como indicado pelo Papa Francisco na Mensagem para o Dia Mundial dos Migrantes e Refugiados para o ano de 2018.

Digno de nota que já em maio, a COMECE havia lançado um apelo em favor da Nigéria. Em particular, a UE e a comunidade internacional foram instadas a usar "instrumentos diplomáticos, políticos e financeiros para ajudar as autoridades nigerianas a deter a violência, a levar os criminosos à justiça, apoiar as vítimas e a incluir plenamente cristãos (cerca de 47% da população nacional) em todas as estruturas estatais e em todos os níveis da administração".

Vatican News - IP

05 julho 2020, 07:45