Busca

Vatican News
Cardeal Ayuso Guixot em Sófia nas comemorações dos Santos Pedro e Paulo Cardeal Ayuso Guixot em Sófia nas comemorações dos Santos Pedro e Paulo 

Cardeal Ayuso na Bulgária: abraço ecumênico e inter-religioso

"O exemplo dos irmãos Cirilo e Metódio pode nos ajudar: foram pontes ligando o Oriente e o Ocidente, uniram diferentes culturas e tradições, superando o ódio com o bem e praticando a caridade e a justiça”. Palavras do Cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot na celebração por ocasião da Festa dos Santos Pedro e Paulo em Sófia na Bulgária

Vatican News

O cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso celebrou a solenidade dos Santos Pedro e Paulo em Sófia, na Bulgária. Durante a sua homilia na concatedral latina de São José, na tarde de domingo 28, o cardeal relançou a atualidade do testemunho dos dois santos irmãos Cirilo e Metódio, "a quem o Papa Francisco, durante sua viagem apostólica à Bulgária, chamou de ‘homens santos e de grandes sonhos’ e a quem São João Paulo II proclamou co-padroeiros da Europa. "Peçamos a Deus - disse o Cardeal Ayuso - que, também por intercessão destas testemunhas da fé, sustente os passos de nossa caminhada como discípulos e faça com que sejamos testemunhas da luz da verdade para que possamos dizer junto com São Paulo: ‘Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé’".

“Porta do Céu”

O presidente do discastério confiou o diálogo entre todos os "homens de boa vontade" à intercessão da "Santíssima Virgem Maria venerada aqui como Nossa Senhora de Nesebar - tão querida ao Papa João XXIII - que, como recordou o Papa Francisco durante o Regina Caeli recitado aqui em Sófia, significa ‘Porta do Céu’”.

Em sua homilia, o cardeal também sugeriu uma meditação "sobre três palavras que o Senhor nos dirigiu nas leituras que ouvimos: levantar-se; salvação; resposta pessoal". O encontro com Jesus, explicou ele, "envolve precisamente levantar-se de nossa vida medíocre, de nosso pecado, de nossos atrasos; levantar-se e apressar-se".

Pedro perpetuado no Bispo de Roma

Apontando a relevância do testemunho dos apóstolos, ele lembrou então que "o ministério de Pedro é perpetuado no bispo de Roma". Ele, como Sucessor de Pedro e Bispo de Roma "é o princípio perpétuo e visível e o fundamento da unidade tanto dos bispos como da multidão dos fiéis", como aponta o Catecismo da Igreja Católica

"Hoje, então - disse o cardeal - é o dia de rezar e agradecer a Deus pela pessoa e ministério do Papa; de reavivar e despertar em nós o apreço efetivo e afetivo por ele e por seu eminente Magistério dirigido a todos; de pensar no papel insubstituível e árduo do Papa para toda a Igreja e para cada cristão”.

Encontros com líderes religiosos

Durante sua visita a Sófia, o Cardeal Ayuso encontrou o Patriarca Ortodoxo Neófit na tarde de sábado, 27 de junho, no Salão do Santo Sínodo. Estiveram presentes o bispo Policarpo, vigário-geral metropolitano de Sófia, e o bispo Gerasimo, secretário do Santo Sínodo e presidente da catedral patriarcal de São Alexandre Nevski.

Na segunda-feira, 29 de junho, o cardeal visitou a catedral metropolitana ortodoxa de São Nedelya, e depois visitou a Faculdade de Teologia e, em particular, o Departamento de Religiões na Europa, onde são ministrados cursos sobre várias religiões por professores católicos, muçulmanos e judeus. O Cardeal foi recebido pelo Reitor da Faculdade, Ivaylo Naydenov, que é ortodoxo.

Foi realizada uma reunião na sede da nunciatura com Georg Georgiev, Vice-Ministro das Relações Exteriores, responsável pelos assuntos relacionados às liberdades religiosas e direitos humanos, e com Plamen Bonchev, Diretor Geral da Direção de Assuntos Internacionais.

Por fim, na terça-feira 30 de junho, o cardeal encontrou o grande mufti, Mustafa Hadzi, na sede do líder muçulmano. Mais tarde recebeu na nunciatura os três representantes da Aliança Protestante. Depois o cardeal visitou a sinagoga em Sófia, onde foi recebido por Sofia Cohen, responsável pela comunidade judaica na Bulgária, e por Alexander Oscar, presidente da associação Shalom que reúne os judeus na Bulgária. O retorno do Cardeal Ayuso ao Vaticano está agendado para a manhã de quarta-feira, 1º de julho.

01 julho 2020, 09:05